Fundação GDA apoia formação de artistas no estrangeiro

A Fundação GDA lançou um novo programa de apoio à formação e especialização internacional de artistas portugueses. O programa de capacitação profissional destina-se a músicos, atores e bailarinos que procuram aprofundar os seus conhecimentos teóricos e práticos no estrangeiro. O objetivo é projetar a carreira dos artistas intérpretes ou executantes e incentivar a sua formação ao longo da vida.

“Este programa é uma oportunidade para os artistas fazerem uma formação especializada fora do país. A posição periférica de Portugal e a situação precária dos nossos artistas têm dificultado o acesso a trabalhos em redes internacionais e à atualização de conhecimentos no estrangeiro”, afirma Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA. “É através do contacto com outras realidades que os artistas expandem os seus horizontes, desenvolvem conhecimentos e aperfeiçoam as suas técnicas de trabalho artístico e cultural, o que não só complementa a sua atividade profissional como também contribui para o desenvolvimento das artes e da cultura nacionais”.

O programa de Apoio à Formação e Especialização Internacional reforça a política levada a cabo pela Fundação GDA nos últimos anos de suporte à internacionalização dos artistas portugueses, juntando-se aos apoios à participação em festivais de showcases internacionais, à circulação de espetáculos e ao trabalho desenvolvido em torno dos fundos europeus, entre outras dinâmicas, iniciativas.

O novo programa destina-se a artistas intérpretes e executantes – com uma atividade profissional regular ou uma licenciatura na respetiva área artística – que tenham interesse em participar em workshops, masterclasses, cursos livres, ações de formação, conferências, encontros em redes internacionais ou residências artísticas no estrangeiro.

A Fundação GDA prevê, até ao final do ano, um financiamento global de 50 mil euros para cobrir despesas com a inscrição, a deslocação e a estadia das pessoas candidatas selecionadas. Prevê-se que no próximo ano o programa decorra logo a partir de janeiro.

Para além das ações presenciais no estrangeiro, poderão também ser apoiadas participações online. O programa conta com um júri externo de quatro especialistas nas áreas em causa, estando as candidaturas abertas em permanência. O programa encerra após ter-se esgotado o orçamento previsto. O regulamento pode ser consultado no site da Fundação GDA, e as candidaturas poderão ser apresentadas online, num formulário próprio no Portal do Artista.

Para mais informação consulte:

Apoio Cartão de Compras da GDA: Segunda fase inicia a 15 de maio

Na última semana de abril, a GDA lançou o Apoio Cartão de Compras destinado a cooperadores da GDA mais atingidos pela presente crise. Trata-se de uma medida no âmbito de um conjunto mais amplo de medidas que compõem o Plano de Emergência de Apoio a Artistas – AARTE.

O Apoio Cartão de Compras consiste na disponibilização de uma verba, no montante global de €500.000,00 (quinhentos mil euros), decorrente da atribuição do apoio em três fases, com referência aos meses de abril, maio e junho de 2020, nos termos previstos no Regulamento do Apoio Cartão de Compras.

Os artistas aos quais são concedidos os apoios recebem um cartão de compras, designado Cartão Dá da Sonae, num valor compreendido entre €150,00 e €200,00.

Os artistas interessados em beneficiarem desta segunda fase devem inscrever-se entre os dias 15 e 25 de maio, através do formulário disponível no site da GDA. Se pretender obter mais informações sobre este apoio, consulte a página “Perguntas Frequentes”.

Artistas solidários

No seguimento da divulgação do Plano de Emergência de Apoio (AARTE), a GDA foi contactada por vários cooperadores. Partilhando o mesmo espírito de solidariedade, comunicaram-nos o seu interesse e disponibilidade em contribuir financeiramente para o Fundo de Emergência criado pela GDA ou para outras iniciativas de cariz social que venham a ser criadas pela GDA durante este ano para apoiar artistas.

A GDA agradece a todos os artistas que através do seu espírito solidário e fraterno contribuíram para o sucesso desta iniciativa.

Dando continuidade às manifestações de interesse e de disponibilidade por parte de muitos cooperadores, a GDA vem informar que os cooperadores e demais artistas interessados em contribuir para o reforço do Fundo de Emergência e para o trabalho de apoio social a realizar pela GDA, poderão fazê-lo através da renúncia – total ou parcial – aos créditos que tenham a receber da GDA durante o ano de 2020, respeitantes a direitos conexos aos direitos de autor.

Como contribuir

O procedimento a adotar é bastante claro e simples:

  • Para poder contribuir para o Fundo de Emergência através da renúncia aos seus direitos, apenas terá que preencher e assinar uma declaração, de acordo com a minuta disponibilizada para o efeito neste link, através da qual determinará o montante a que pretende renunciar.
  • Para tal, deverá:
      • Preencher a declaração com a informação solicitada;
      • Depois de imprimir a declaração, deve assinar a mesma com a assinatura igual à que consta no cartão do cidadão;
      • Depois de assinada, a declaração deve ser enviada para a GDA por uma das seguintes vias:
        1. Correio Simples
        2. Cópia digitalizada, enviada para o endereço de e-mail distribuicao@gda.pt.
        Neste caso, a comunicação deverá ser enviada, preferencialmente, através do endereço de e-mail do remetente que consta da base de dados da GDA.
  • Após a receção de cada declaração, a GDA enviará uma comunicação e-mail para cada remetente a confirmar a mesma, bem como o valor do crédito não cobrado.
  • A GDA, por sua vez, assume o compromisso de utilizar os valores que não sejam cobrados pelos titulares desses créditos única e exclusivamente nas iniciativas do Plano AARTE já divulgadas, ou outras iniciativas de cariz social que venham a ser divulgadas em 2020. A Declaração de Honra da GDA está disponível neste link.
  1.  

GDA cria Gabinete de Orientação e Apoio ao Artista

O Gabinete de Orientação e Apoio ao Artista (GOAA) entrou em funcionamento hoje, 30 de março, com o objetivo de assegurar, a todos os artistas, acesso rápido à informação mais relevante sobre as medidas de execução do Estado de Emergência decretado em Portugal, bem como de prestar os esclarecimentos necessários quanto às implicações que essas medidas terão na sua atividade profissional.

O GOAA conta com o apoio de juristas e advogados, responsáveis pela preparação da informação jurídica a disponibilizar pelo GOAA, bem como pelo esclarecimento de questões que venham a ser colocadas por todos os interessados. Para além da possibilidade do serviço de esclarecimento de questões, o GOAA disponibiliza, ainda, informação atualizada na área

Perguntas Mais Frequentes

Esta medida foi tomada em articulação com a AUDIOGEST (entidade de gestão de direitos dos produtores fonográficos), a quem os agentes e empresários do setor musical se deverão dirigir para esclarecimentos e respostas relacionados com esta temática.

A missão do GOAA é apoiar os artistas portugueses, prestando informação, aconselhamento e apoio técnico, relativamente às medidas aplicáveis já anunciadas pelo Governo ou às que venham a sê-lo.

Os artistas interessados, caso não encontre resposta na área das Perguntas Mais Frequentes, deverão dirigir as suas questões por email para o endereço goaa@gda.pt.

Segunda fase do Programa de Apoio à Circulação de Espetáculos apoia 20 projetos com € 70.569

Está, assim, concluído o processo de avaliação das candidaturas concorrentes à segunda fase do Programa de Apoio à Circulação de Espetáculos 2019, promovido pela Fundação GDA e que tem como objetivo comparticipar os custos diretamente relacionados com o trabalho dos artistas intérpretes e executantes, tais como cachets, deslocações, estadias, entre outros.

 Das 79 candidaturas admitidas a concurso, o júri externo constituído por António Caldeira Pires, Luís Madureira, Madalena Victorino, Pedro Moreira e Vítor Rua deliberou, por unanimidade, o apoio a um total de 20 projetos – 10 nas áreas de Teatro e Dança e 10 de Música. O montante dos apoios concedidos nesta segunda fase do concurso ascende aos € 70.569.

 Desta fase do concurso resulta o apoio a 11 projetos de circulação internacional e 9 de circulação nacional. A análise por origem geográfica dos projetos selecionados pelo júri revela que 13 são oriundos da região de Lisboa, 5 do Norte e 2 do Centro.

 O valor da dotação orçamental deste concurso de apoio à Circulação de Espetáculos de 2019, composto em duas fases, correspondeu a € 141.218,40.

[expand title=”Projetos apoiados na área da Música” swaptitle=”Fechar a lista”]

Candidatura nº 3501 – Pedro Manuel Rodrigues Lopes

Candidatura nº 3523 – João Manuel Uva Jacinto Oliveira e Sousa

Candidatura nº 3656 – Nuno Gonçalo Prazeres Torres

Candidatura nº 3659 – João Ricardo Ribeiro Pires

Candidatura nº 3678 – Mariana Filipa Esteves Bragada

Candidatura nº 3711 – Luísa Maria Vilar Braamcamp Sobral

Candidatura nº 3714 – Associação Rituais Modernos – Associação Cultural

Candidatura nº 3718 – Porto Post Doc Festival Cinema – Associação Cultural

Candidatura nº 3737 – Conservatório de Música de Ourém e Fátima

Candidatura nº 3750 – João Miguel Firmino Forte Marques [/expand]

[expand title=”Projetos apoiados nas áreas de Teatro e Dança” swaptitle=”Fechar a lista”]

Candidatura nº 3454 – Elmano Sancho Esteves Saraiva

Candidatura nº 3470 – Tânia Miguel de Carvalho Unipessoal, Lda.

Candidatura nº 3685 – Atelier Real

Candidatura nº  3706 – Associação Cultural Sinistra

Candidatura nº 3735 – Jorge Gustavo de Figueiredo Ciríaco

Candidatura nº 3755 – Agência 25

Candidatura nº 3479 – Flávio Helder Rodrigues dos Santos

Candidatura nº 3683 – Teatro Toi Toi Associação Cultural

Candidatura nº 3687 – Camilla Morello

Candidatura nº 3731 – Raúl Manuel Rodrigues Maia [/expand]

[expand title=”Suplentes” swaptitle=”Fechar a lista”]

Candidatura nº 3730 – AREPO | Ópera e Artes Contemporâneas

Candidatura nº 3765 – Luís Alberto Teixeira Bittencourt

Candidatura nº 3483 Formiga Atómica [/expand]

© Imagem: JP Martins
Mafalda Nejmeddine, artista apoiada em 2018.

Programa de Apoio a Showcases Internacionais abre a 1 de dezembro

As candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais da Fundação GDA abrem a 1 de dezembro e poderão concorrer músicos convidados a apresentarem-se, durante o primeiro semestre de 2020, em festivais internacionais de showcase.

Através desta iniciativa, que decorre em duas fases (uma para o primeiro e outra para o segundo semestre), a Fundação GDA pretende contribuir para potenciar a internacionalização dos artistas portugueses de todas as estéticas musicais. Para esse efeito, a Fundação GDA orçamentou, para 2020, um montante de € 75.000, o que representa um reforço das verbas consignadas na ordem dos 25 por cento.

O montante máximo de cada apoio de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Este aumento é justificado pelo sucesso que a música portuguesa tem vindo a alcançar no plano internacional e que gerou um número crescente de convites a bandas e músicos nacionais no sentido de apresentarem as suas criações em festivais de showcases internacionais.

O montante máximo de cada apoio concedido é de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Em 2019 a Fundação GDA apoiou, através desse Programa de Apoio , a deslocação de um total de 133 músicos nacionais (35 bandas) a 18 festivais internacionais de showcase, que se realizaram em 12 países.

Para concorrer a estes apoios, atribuídos a título de comparticipação nas despesas relacionadas com os artistas (viagens, estadias e alimentação, entre outras), os artistas interessados devem submeter, a partir de dia 1 de dezembro, a sua candidatura no Portal do Artista.

Clique para consultar o aviso de abertura

Clique para aceder ao Regulamento da Edição de 2020 do Programa de Apoio a Showcases Internacionais e a lista de festivais de referência

Fundos Europeus: Programa Europa para os Cidadãos abre candidaturas para financiamentos

O ponto de contacto nacional do Programa Europa para os Cidadãos informou que, até às 12h00s (hora de Bruxelas) do dia 2 de setembro de 2019, estarão abertas as candidaturas na vertente Compromisso Democrático e Participação Cívica.

Projetos na área da Geminação de Cidades poderão concorrer a uma subvenção máxima de 25.000 €; na de Redes de Cidades, a subvenção pode ir até aos 150.000 € e na da Sociedade Civil igualmente até aos 150.000 €.

O objetivo do Programa Europa para os Cidadãos é encorajar os europeus a terem um papel mais ativo no desenvolvimento da União Europeia e aproximá-los da Europa. Ao financiar projetos nos quais os cidadãos podem participar, contribui para uma melhor compreensão da União Europeia, da sua história, diversidade e valores comuns.

O ponto de contacto nacional do Programa Europa para os Cidadãos tem colaborado com a Fundação GDA, na prestação de esclarecimentos à comunidade artística nacional, nomeadamente através do projeto #makethemost.

As condições mais detalhadas podem ser consultadas nos links seguintes:

Guia do Programa 2019, e Prioridades Plurianuais 2019-2020.

Para ideias de projetos e procura de parcerias, deverá ser preenchido o Partner Search form (preferencialmente em inglês) e enviado para: pecidadaos@ciejd.pt.

Assim, o pedido será divulgado junto dos Pontos de Contacto Nacionais de outros países que farão a disseminação pelas suas redes.

Para associação a um organismo de outro país participante, cujo projeto já esteja definido, e também na procura de parcerias, deve ser consultada a oferta disponível relativa à medida em que se enquadra, contactando diretamente a entidade promotora.

Para informações gerais consultar o sítio do Ponto de Contacto Nacional.

Abriu o concurso de Apoio à Circulação de Espetáculos da Fundação GDA

Este concurso tem como intuito apoiar a apresentação pública de projetos de música, teatro e dança, em Portugal e no estrangeiro, tendo em vista promover a circulação de espetáculos e artistas, e favorecer a divulgação e desenvolvimento da sua carreira profissional e artística. O programa realiza-se em duas fases, sendo que a primeira decorre entre 1 e 19 de abril.

O montante de apoio no ano 2019, neste concurso, é de €140.000,00, a dividir em partes iguais pelas duas fases do concurso. O montante máximo de apoio a atribuir por candidatura é de €4.000,00 pertencendo à Entidade Beneficiária apontar qual o montante de apoio solicitado, até ao patamar máximo admitido. Com o montante disponível para este programa, será possível apoiar um total de 35 projetos.

Serão consideradas como prioritárias as despesas que apoiem os custos dos artistas interpretes ou executantes relacionadas com cachets, viagens, estadias, alimentação e transporte.

No que se refere aos prazos de execução, as candidaturas apoiadas no campo de ação deste Programa terão como obrigatório a realização do circuito de apresentação dos espetáculos previstos no prazo máximo de 12 meses a contar da data da notificação sobre a atribuição do apoio, ou seja, neste caso entre os dias 19 de junho de 2019 e 19 de junho de 2020.

As candidaturas devem ser submetidas online, através do Portal do Artista. Recomenda-se, ainda, a leitura do Regulamento Geral 2019 e do Regulamento Específico deste concurso, bem como o respetivo Aviso de Abertura.

A segunda fase de candidaturas a este programa de apoio decorrerá entre 23 de setembro e 11 de outubro.

Abriu o concurso de apoio à Edição Fonográfica de Intérprete

O início da primeira fase de candidaturas ao concurso de apoio de projetos de edição fonográfica de intérprete, realiza-se entre 11 e 29 de março. Este programa da Fundação GDA tem como intuito dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

Em 2019, este programa tem como montante total de apoios a distribuir nas suas duas fases um valor de € 300.000 (trezentos mil euros), com patamares financeiros de apoio para as candidaturas vencedoras de € 3.500 para projetos que envolvam até três músicos e € 5.500 para projetos que envolvam mais de três músicos.

No que diz respeito aos seus objetivos específicos, serão consideradas prioritárias as despesas diretamente relacionadas com prestação do trabalho dos artistas intérpretes, tais como cachetsde músicos e custos relacionados com a gravação e a produção.

As candidaturas apoiadas no âmbito deste programa terão obrigatoriamente de concluir a produção integral (gravação, mistura, masterização, capa e inlay) do fonograma no prazo máximo de 18 meses a contar da data da notificação sobre a atribuição do apoio, ou seja, até 29 de novembro de 2020.

Aos interessados, recomendam-se as leituras do Regulamento Geral 2019, o Regulamento Específico, e igualmente, do Aviso de Abertura.

O formulário de candidatura e as respetivas instruções de preenchimento estarão disponíveis a partir de hoje, dia 11 de março, no Portal do Artista.

Músicos já se podem candidatar a Programa de Apoio a Showcases Internacionais de 2019

Abriram, este sábado, 1 de dezembro, as candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais da Fundação GDA. Trata-se de uma iniciativa através da qual a Fundação GDA pretende contribuir para potenciar a internacionalização dos artistas portugueses de todas as estéticas musicais.

Este programa decorrerá em duas fases durante o ano, uma em cada semestre. Os pedidos de apoio para o primeiro semestre deverão ser apresentados a partir de 1 de dezembro de 2018, para showcases que decorram entre 1 de janeiro e 30 de junho de 2019.

Para concorrer a estes apoios, atribuídos a título de comparticipação nas despesas relacionadas com os artistas, os interessados devem submeter a sua candidatura através do formulário disponível no Portal do Artista.

Para o efeito, a Fundação GDA orçamentou para 2019 um montante de € 60.000, o que procura responder ao número crescente de convites dirigidos a músicos nacionais para se apresentarem nestas mostras de novos talentos à indústria musical e ao público.

Para mais informações, consultar o aviso de abertura e o Regulamento deste concurso.

45 projetos selecionados na primeira fase do Programa de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2018

Concluiu-se o processo de avaliação das candidaturas à primeira fase do Programa de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2018, através do qual a Fundação GDA apoia os artistas na edição dos seus discos, contribuindo para promover a fixação de repertório musical e a valorização das obras gravadas sobre as quais assentam os direitos conexos de utilização.

A esta primeira fase foram admitidos 132 projetos (há um ano foram 88). Depois de analisadas essas candidaturas, o júri externo, constituído por Gonçalo Frota, Henrique Amaro e José Júlio Lopes, selecionou 45 pelos quais serão distribuídos os € 150 000, 00 disponibilizados para esta fase do concurso (um aumento de 100% face aos valores do da primeira fase do ano passado).

Efetivamente, circunstâncias excecionais possibilitaram que a Administração da Fundação GDA procedesse a um reforço das verbas inicialmente previstas para a distribuição dos apoios ao abrigo deste programa. Assim, a verba total a distribuir pelas duas fases do concurso subiu dos € 150.000,00 (cento e cinquenta mil euros) inicialmente previstos para o valor final de € 300.000,00 (trezentos mil euros).

Em resultado deste aumento, o número de candidaturas apoiadas situa-se igualmente muito acima das inicialmente previstas, passando dos 10 apoios de € 2.500 e outros 10 de € 5.000,00 para 30 apoios no valor de € 2.500 e 15 apoios no valor de € 5.000.

Em termos geográficos, os projetos apoiados dividem-se da seguinte maneira: 18 são originários de Lisboa, oito de localidades da região da Grande Lisboa, sete da região Centro, cinco do Norte, cinco do Porto e dois do Sul.

Na divisão por géneros musicais, foram apoiados nove projetos de pop/rock, sete de música clássica, quatro de jazz, quatro de música tradicional/popular, dois de hip-hop e 19 de outros géneros.

A segunda fase deste Programa de Apoio decorrerá entre 10 e 28 de setembro.

Através do programa de Apoio à Edição fonográfica de intérprete, a Fundação GDA procura manter e expandir a relevância da sua intervenção ao serviço de uma área considerada crítica para o desenvolvimento do mercado discográfico nacional e para o suporte à criação musical portuguesa, numa perspetiva de promover a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

[expand title=”Projetos Apoiados” swaptitle=”Fechar “]

  • Processo nº 1170 – Ana Márcia de Carvalho Santos
  • Processo nº 1172 – Diogo da Costa Alves Pinto
  • Processo nº 1174 –  João Guimarães Ferreira
  • Processo nº 1181 – Pedro Miguel Ferreira Franco
  • Processo nº 1187 – Joana Patrícia Diogo Guerra
  • Processo nº 1206 – Hugo Oliveira
  • Processo nº 1210 – Sebastião de Vasconcelos Cabral Bravo de Macedo
  • Processo nº 1212 – Daniel António Correia Catarino
  • Processo nº 1214 – Joaquim Manuel Ferreira Teles
  • Processo nº 1224 – Daniel do Rosário Rodrigues Bernardes
  • Processo nº 1227 –  Afonso Franco de Sousa Cabral
  • Processo nº 1229 – Miguel Elvas Gonçalves Maçedo Caixeiro
  • Processo nº 1244 – Jeffery Francisco Davis
  • Processo nº 1246 – Pedro Loureiro Fazenda
  • Processo nº 1256 – Pedro Miguel Ramos Salvador
  • Processo nº 1259 – Teresa Aleixo Almeida Santos
  • Processo nº 1260 – Deolinda da Encarnação Candeias Valadas Vermelhudo Soldado
  • Processo nº 1261 – Sofia Faria Fernandes
  • Processo nº 1262 – Pablo Javier Subatin
  • Processo nº 1264 – Tiago Saidi-Gay
  • Processo nº 1267 – Luís Miguel Sousa Costa
  • Processo nº 1271 – João Gualdino da Cunha Ferreira Gagliardini Graça
  • Processo nº 1272 – Anabela Fernandes Duarte
  • Processo nº 1273 – Roberto David Fernandes Afonso
  • Processo nº 1276 – Nuno Miguel Areia Soares
  • Processo nº 1280 – Hugo Miguel Ramos Oliveira
  • Processo nº 1284 – Francesco Luciani
  • Processo nº 1285 – Eduardo de Sousa Cardinho
  • Processo nº 1288 – Luis Miguel da Fonseca Raimundo
  • Processo nº 1291 – Nuno Miguel Cruz Côrte-Real
  • Processo nº 1294 – Liliana Andreia Carvalho da Costa Casal Rochão
  • Processo nº 1297 – Joana Maria Carneiro Gama
  • Processo nº 1299 – João Paulo Janeiro dos Santos
  • Processo nº 1303 – Maria Beirão Quintino dos Reis
  • Processo nº 1305 – Alex Ismael Lima D’Alva Teixeira
  • Processo nº 1307 – Daniel Pereira da Rocha e Silva
  • Processo nº 1311 – Marta Pinho da Silva Campos
  • Processo nº 1312 – Bernardo Manzoni Palmerim
  • Processo nº 1313 – Abel Lucas Cardoso
  • Processo nº 1315 – Inês de Júlia Mackie Gonçalves Serrano Kilpatrick
  • Processo nº 1318 – Rui Carlos de Melo
  • Processo nº 1323 – Manuel António Dordio do Espírito Santo Dias
  • Processo nº 1324 – Ricardo Jorge Madureira Alves
  • Processo nº 1325 – Ana Catarina Ribeiro de Moura
  • Processo nº 1333 – Joana Barra Vaz dos Santos [/expand]

© Imagem de um concerto de Ademiro José Paris Miranda, cujo projeto discográfico foi apoiado, em 2017, pelo Programa de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete da Fundação GDA

 

 

 

 

 

 

Candidaturas aos apoios para curtas-metragens abrem a 23 de abril

As candidaturas para o programa de Apoio a Curtas-Metragens decorrem entre 23 de abril e 18 de maio, estando já o respetivo regulamento e aviso de abertura disponíveis para consulta neste site.

Este concurso visa apoiar a produção de curtas-metragens de ficção nacionais, tendo em vista a promoção e profissionalização do trabalho realizado pelos artistas intérpretes nestas obras, favorecendo a divulgação e desenvolvimento das suas carreiras profissionais e artísticas.

O objetivo deste apoio financeiro está relacionado com a comparticipação nas despesas ou encargos dos projetos dos artistas intérpretes ou executantes, nomeadamente com cachets, viagens, estadias, alimentação ou transportes.

O montante total disponível para o programa será, em 2018, de €100.000, mais € 40.000 que no ano passado. Isso aumentar o número de projetos apoiados para 20 (em 2017, foram 12), tendo em conta que essa dotação orçamental será dividida por apoios individuais até um máximo de €5.000 (cinco mil euros).

Os candidatos apoiados terão um prazo máximo de 12 meses para finalizarem as suas curtas-metragens, estando obrigados a exibir publicamente as obras apoiadas no prazo máximo de 18 meses a contar da data da assinatura do contrato.

O formulário de candidatura e as respetivas instruções de preenchimento estarão disponíveis a partir de 23 de abril.

 

© Imagem: Rodagem da curta-metragem Terra Amarela (B'lizzard), projeto apoiado no âmbito do concurso de Apoio a Curtas-metragens em 2016.

Abertura da 2.ª fase do programa de Apoio à Circulação de Espetáculos 2016

O programa de Apoio à Circulação de Espectáculos destina-se a apoiar a apresentação pública de projectos de música, teatro e dança, em Portugal e no estrangeiro, tendo em vista promover a circulação de espectáculos e artistas, e favorecer a divulgação e desenvolvimento da sua carreira profissional e artística.

Na 1.ª fase deste concurso, o júri externo composto por Cristina Q, João Nuno Represas e José Moz Carrapa avaliou 20 candidaturas, atribuindo 7 apoios, no montante total de €20.150. Na área de Teatro e Dança, o júri externo composto por Augusto Portela, Carla Chambel e Joclécio Azevedo, avaliou 32 candidaturas atribuindo 5 apoios na área da dança e 7 na área do teatro, no montante total de €30.796.

A segunda fase de candidaturas a este apoio conta também com um montante de €50.000 e ocorre de 15 de Outubro a 15 de Novembro de 2016, estando já disponíveis para consulta online o Regulamento Específico, o Formulário de Candidatura e as respectivas instruções de preenchimento.

O montante máximo de apoio a atribuir por candidatura, no âmbito deste concurso, é de €3.000,00 (três mil euros), sendo os apoios concedidos a título de comparticipação nas despesas ou encargos dos projectos, nomeadamente aqueles relativos aos custos dos artistas intérpretes ou executantes como cachets, viagens, estadias, alimentação e transporte.

As candidaturas apoiadas no âmbito deste programa terão, obrigatoriamente, que finalizar o circuito de apresentação dos espectáculos previstos no prazo máximo de 12 meses a contar da data da notificação sobre a atribuição do apoio.

Para mais informações e esclarecimentos consulte a página específica do Programa de Apoio à Circulação de Espectáculos, ou contacte:

Acção Cultural
E-mail: geral@fundacaogda.pt
Tel. 218 411 650

Delegação do Porto:
Amália Pereira
E-mail: amalia.pereira@gda.pt
Tel. 222 085 578/9

Formação Internacional

Programa de apoio à participação em ações de formação e capacitação de âmbito internacional, as quais possam contribuir para a aquisição e consolidação de conhecimentos e para a progressão das competências técnicas e artísticas nas respetivas áreas profissionais.