BoCA: workshop de música e som “Um bruto enlace”

Quando falamos do ato genuíno de criação, falamos de uma oferta, que provém de uma espiral, de uma neurose e de um amor. Situado num gráfico cartesiano de espiritualidade e desespero. Através de técnicas de acaso e de repetição, explorando técnicas de gravação e composição com cassetes de áudio e fita, artista e participantes vão experimentar as dimensões arquitetónicas do som e testar os limites da música, na sua relação com a subjetividade humana. O resultado dos exercícios propostos será organizado num produto final, uma cassete áudio com a música e sons gravados e criados durante o workshop.

Saxofonista de rodagem imparável e energia vital para diversas movimentações nesta e noutras cidades, reconhece-se a Pedro Sousa uma capacidade tão rara quanto natural de habitar e confundir diversas esferas musicais, que na passagem pelo jazz em várias formas, pela eletrónica mais arisca, pelo rock enviesado e improvisações sem nome nem lugar nunca perde o acervo e cunho pessoal dos mais honestos e inconformados. Para além de participar na música em nome próprio, fundou bandas como Má Estrela, EITR, Rajada, Falaise, Canzana, Betas, Espaço Emocional, OTO, um quarteto com o qual mantém estreita colaboração (João Lencastre, Rodrigo Pinheiro e Hernani Faustino) e vários duos, como com David Maranha ou Simão Simões. É co-fundador, ainda, da Casa Futuro, Peter Gabriel Duo, Ferrandini-Sousa-Pinheiro trio, Pão e Performance Colectiva (Gabriel Ferrandini, Maria Reis, Rudi Brito, André Cepeda). Participa também em várias bandas, como Caveira, Volúpias das Cinzas, Serpente.

PREÇO DE PARTICIPAÇÃO
Normal: 40€ / Artistas Cooperadores da GDA: 20€

INSCRIÇÕES
As pessoas interessadas podem fazer a sua inscrição através do preenchimento de um formulário (👇🏻link mais abaixo nesta página 👇🏻).
Máx. 15 participantes. As inscrições são feitas por ordem de receção.

CONTACTO:
laila.nunez@bocabienal.org

Concursos de apoio da Fundação GDA já têm datas definidas para 2024

Em 2024, os programas de apoio à circulação e produção artística voltam a ganhar uma expressão significativa no contexto da ação da Fundação GDA, continuando a representar o seu maior esforço, tanto no que diz respeito ao investimento financeiro como no que respeita ao impacto que essa ação produz no tecido cultural português.

Em 2024, as candidaturas aos concursos deverão realizar-se nas seguintes datas:

  • Apoio à Circulação de Espetáculos: 5 de fevereiro – 8 de março
  • Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete: 11 de março – 5 de abril
  • Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança: 15 de abril – 10 de maio
  • Apoio a Curtas-metragens: 26 de agosto – 20 de setembro

Os avisos de abertura e os regulamentos específicos de cada um dos concursos serão publicados no website da Fundação GDA e nas suas redes sociais, como habitualmente, com 30 dias de antecedência em relação abertura de cada um dos concursos.

MODE’23 decorre até 2 de fevereiro

Com este programa, a Fundação GDA pretende incentivar a criação musical e a fixação de novo repertório nacional em álbuns de edição comercial. Com esse fito, o Programa MODE atribui um incentivo monetário aos artistas cooperadores da GDA ou que tenham conferido à GDA um mandato universal, que declarem ou tenham declarado (nos termos e nos prazos definidos no Regulamento) as respetivas participações na gravação de álbuns musicais editados em estreia mundial e em território nacional no ano de 2023.

O incentivo a atribuir no âmbito do MODE’22 é de 200.000 €, a repartir da seguinte forma:

  • 40.000 € repartidos pelos músicos Executantes;
  • 160.000 € repartidos pelos músicos Intérpretes, (128.000 € para álbuns em suporte físico; e 32.000 € para álbuns disponibilizados em plataformas digitais).

Para efeitos do MODE’23 é equiparado a “Álbum” o conjunto de fonogramas que tenha sido objeto de edição avulsa no ano de referência, pelo mesmo artista principal e que, no seu conjunto, cumpra, os critérios para “Álbum” definidos no regulamento, quanto ao número de faixas e duração. Esse conjunto é designado “Coleção de Singles Digitais” ou CSD. Para informação mais detalhada sobre as CSD, consulte as Perguntas Frequentes, no site do MODE (link mais abaixo nesta página).

O site da Fundação GDA mudou!

Não nos limitámos a dar uma roupagem nova e a colocar um pouco de blush numa aplicação que já existia. Fizemos uma remodelação de raiz a pensar nos utilizadores e, dessa forma, acreditamos, progredimos no sentido de lhes proporcionar uma melhor experiência de navegação. Navegar no nosso site tornou-se mais fácil do que nunca e visualmente mais agradável.

O que foi melhorado?

Navegação intuitiva: O website renovado apresenta uma interface elegante e de fácil utilização. Uma das nossas prioridades foi diminuir os cliques que precisa de dar no site para encontrar a informação que pretende. Os menus são agora mais intuitivos e simples, já que o site está agora estruturado do ponto de vista do utilizar.

Mais rápido: o nosso investimento foi também pensado de forma a garantir que os conteúdos carregam com mais rapidez.

Melhor legibilidade: o novo site adapta-se agora facilmente ao ecrã de qualquer smartphone, tablet ou computador, podendo ser consultado em qualquer lugar.

Visual apelativo: o novo site sofreu também uma mudança de visual com um design moderno e atraente. A navegação não será apenas funcional, mas também esteticamente agradável.

Pesquisa melhorada: A funcionalidade de pesquisa melhorada ajuda-o a identificar o conteúdo exato que procura, poupando-lhe tempo e esforço.

Obrigado por fazer parte do nosso percurso!

Tomás Alves, Ana Padrão e Lua Michel ganham Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA

Tomás Alves é o vencedor da 16ª. edição do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA na categoria de “Melhor Interpretação de Papel Principal”, pelo seu desempenho no filme Salgueiro Maia – O Implicado, de Sérgio Graciano. Ana Padrão, intérprete no filme Alma Viva, de Cristèle Alves Meira, vence o prémio na categoria de “Melhor Interpretação de Papel Secundário”. E, no mesmo filme, Lua Michel conquista a distinção “Novo Talento”.

Os vencedores do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA foram hoje anunciados na cerimónia de entrega de prémios, que decorre no Teatro da Trindade INATEL, em Lisboa, desde as 21h30.

Salgueiro Maia, o capitão que no 25 de Abril de 1974 comanda as tropas no Terreiro do Paço e monta cerco ao Quartel do Carmo, o qual termina com a rendição de Marcello Caetano e a entrega do poder ao general Spínola, é a personagem interpretada por Tomás Alves. No filme Alma Viva, Ana Padrão interpreta Fátima, que, devido a um amor transgressivo e não assumido por outra mulher, nunca quis emigrar e deixar Trás-os-Montes. No mesmo filme, Lua Michel interpreta Salomé, uma menina filha de emigrantes portugueses em França, que passa o verão na aldeia com a avó, com quem desenvolve uma forte ligação afetiva e espiritual.

Atribuído anualmente pela Fundação GDA, o Prémio Atores de Cinema tem como objetivos promover, valorizar e distinguir o trabalho das atrizes e dos atores no cinema português. Para avaliar as diferentes interpretações e produções cinematográficas de longa-metragem portuguesas, a Fundação GDA convida todos os anos um júri composto por três atores que analisam as obras estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior ao da atribuição do prémio.

Este ano, o júri é constituído por Ângela Pinto, Luís Lucas e Sandra Faleiro, os quais assumem a responsabilidade de avaliar a qualidade, a excelência e o mérito das interpretações dos seus pares.

Ao troféu de Melhor Interpretação de Papel Principal corresponde um prémio pecuniário de €3.000 euros (três mil euros). O prémio para Melhor Interpretação de Papel Secundário é de €2.000 euros (dois mil euros). Ao Novo Talento cabe um prémio de 1.000€ (mil euros).

A GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas é a entidade que gere os direitos de propriedade intelectual de músicos, atores e bailarinos, em Portugal. A Fundação GDA é o seu instrumento para valorizar o trabalho dos artistas e promover o seu desenvolvimento humano e cultural e a sua proteção social.

A cerimónia de entrega dos prémios é conduzida pela atriz Joana Pais de Brito. A sessão irá encerrar com a passagem da curta-metragem By Flávio, realizada por Pedro Cabeleira, que conta com as interpretações de Ana Vilaça, Rodrigo Manaia e Tiago Costa e foi apoiada no âmbito do Concurso de Apoio a Curtas-metragens promovido anualmente pela Fundação GDA.

“Muitos novos atores” e “mais cinema comercial” no Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA

A 16ª. edição do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA – que decorrerá no próximo dia 14 de novembro no Teatro Trindade, em Lisboa – constatou que, nas 24 longas-metragens portuguesas estreadas em sala em 2022, surge um número invulgar de novas atrizes e de novos atores com muito talento e grande domínio técnico dos desempenhos.

“Nos filmes que visualizámos conheci vários atores que nunca tinha visto, jovens atrizes e atores a afirmarem-se e a fazerem grandes trabalhos”, afirma a atriz Ângela Pinto que, com Luís Lucas e Sandra Faleiro, integra o júri da edição deste ano do Prémio Atores de Cinema (PAC). “Esta aposta consistente do cinema português em arriscar em caras novas, quer sejam pessoas novas ou mais velhas, está a resultar: em 2022 tivemos prestações de grande qualidade de recém-chegados ao cinema”.

Esta descoberta de novos atores “cria uma grande expectativa para o cinema português: estão a começar as suas carreiras com uma grande qualidade, entregam-se ao trabalho, surpreendem muito,” afirma o ator Luís Lucas. “Há claramente uma vaga de talentos na nova geração”, sublinha a atriz Sandra Faleiro. “Sei que têm um grande futuro pela frente, embora seja preciso muito trabalho e empenho – mas, para isso, estes jovens têm de ter trabalho!”. A falta dele preocupa-a: “Infelizmente, como se faz pouco, continua a ser muito difícil ter um percurso no cinema e crescer a fazê-lo, para além do trabalho no teatro e na televisão”.

Outra constatação relevante dos membros do júri de 2023 é o aumento de qualidade dos filmes dirigidos ao grande público, ou seja, “mais comerciais”. Luís Lucas assegura que viu “filmes muito bons de 2022 ao nível da fotografia, filmes que descobrem grandes enredos e histórias curiosas”. Ângela Pinto destaca uma grande evolução na produção: “Os produtores também começaram a arriscar no cinema mais comercial”, afirma. “Senti que havia mais cinema ‘comercial’ e isso é bom, porque esses filmes também fazem falta, não se deve lutar apenas pelo cinema de autor”.

Sandra Faleiro contrapõe que “é preciso produzir mais, e mais, para dar oportunidade a mais realizadores”. Lamenta, porém, que continue “a haver poucos apoios”, o que limita as possibilidades de essas oportunidades se multiplicarem: “Há que alimentar a diversidade e a visão artística dos realizadores”, defende.

O Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA presta, todos os anos, homenagem ao trabalho de interpretação das atrizes e dos atores portugueses, dos mais jovens aos mais experientes, sendo o único em que os júris de cada ano são compostos exclusivamente por atores. Este ano coube a Ângela Pinto, Sandra Faleiro e a Luís Lucas avaliarem a interpretação dos seus colegas atores nas produções cinematográficas portuguesas de ficção estreadas comercialmente entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2022.

A cerimónia de entrega do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA realiza-se, a 14 de novembro, no Teatro da Trindade INATEL, em Lisboa, a partir das 21:00. A apresentação está a cargo da atriz Joana Pais de Brito.

O Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA compreende três categorias: Melhor Interpretação de Papel Principal, à qual corresponde um prémio pecuniário no valor de €3.000; Melhor Interpretação de Papel Secundário (€2.000); e Novo Talento (€1.000).

A cerimónia de entrega dos prémios encerrará com a projeção da curta-metragem “By Flávio”, realizada por Pedro Cabeleira, que conta com as interpretações de Ana Vilaça, Rodrigo Manaia e Tiago Costa e foi apoiada no âmbito do Concurso de Apoio a Curtas-metragens promovido anualmente pela Fundação GDA. O filme conta a história de uma influencer digital que consegue um encontro amoroso com um rapper famoso, mas não tem ninguém com quem deixar Flávio, o seu filho, e decide levá-lo com ela ao encontro. Estreou na Berlinale Shorts 2022 e ganhou os prémios de Melhor Curta-Metragem de Ficção, nos Prémios Sophia 2023, e de Melhor Interpretação Infantil nos Prémios Curtas.

Entrada dos jovens atores no mercado em debate

Tal como nos anos anteriores, a entrega do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA será antecedida pelas “Jornadas para o Ator”, dedicadas a promover a entrada dos jovens atores no mundo do cinema e da televisão. As jornadas terão início às 15h00, no Teatro da Trindade, com os “Encontros com a Experiência”, duas sessões em simultâneo de três atores e de três realizadoras com longas carreiras que irão partilhar os seus conhecimentos do mundo do espetáculo e do audiovisual com os jovens profissionais e aspirantes a entrarem na profissão.

Numa mesa-redonda, na sala Carmen Dolores, estarão os atores Adriano Luz, Matamba Joaquim e Nuno Lopes, para conversarem com jovens atores. No salão Nobre irão estar as realizadoras Cláudia Varejão, Rita Nunes e Cristèle Alves Meira, as quais irão partilhar as suas experiências numa época em que o mercado do audiovisual em Portugal está em expansão.

Os “Encontros com a Experiência” terão a duração de uma hora e meia, sendo a primeira sessão aberta a atrizes e a atores até aos 30 recém-chegados ao mercado de trabalho. A segunda sessão destina-se a atrizes e a atores até aos 35 anos, mas já com alguma experiência profissional, que pretendam avaliar as perspetivas de acesso ao mundo do audiovisual através da experiência das realizadoras presentes. Os jovens interessados em participar deverão inscrever-se previamente através de um formulário no site da Fundação GDA.

Depois, pelas 16h30, irá seguir-se na sala Carmen Dolores um encontro-debate entre os participantes das duas mesas redondas, tendo no palco os três atores e as três realizadoras convidadas.

Prémio Atores de Cinema – Encontros com a experiência

Estão abertas as inscrições para as mesas-redondas dirigidas a jovens atores em início de carreira, que decorrem no âmbito do Prémio Atores de Cinema Fundação GDA.

As duas mesas-redondas decorrem em simultâneo — uma com atores e outra com realizadoras. Um momento de partilha de conhecimento e de experiência entre jovens atores e profissionais experientes.

Os formulários de inscrição encontram-se no final desta página.

Prémio Atores de Cinema no Trindade, a 14 de novembro

O Prémio Atores de Cinema, atribuído pela Fundação GDA desde 2008, celebra a 16ª. edição no dia 14 de novembro de 2023 no Teatro da Trindade, em Lisboa. Com as categorias Melhor Interpretação de Papel Principal, Melhor Interpretação de Papel Secundário e Novo Talento, a cerimónia de entrega dos prémios realiza-se à noite e é antecedida pelas Jornadas para o Ator que contam com duas mesas-redondas, uma com atores, outra com realizadoras.

 

Workshop de Técnica Meisner com Steven Dietmyer: preparação emocional

A técnica Meisner é uma das principais e mais completas técnicas de representação no mundo ocidental.

Este workshop é adequado para quem já frequentou o Workshop 1 (Fundamentos de Meisner) e o Workshop 2 (Actividades Independentes) com Steven Ditmyer ou outra formação de fundamentos de Meisner.

PREÇO POR PESSOA:

Preço normal: € 375
Preço com desconto de venda antecipada (early bird): € 325, para inscrições até 20 de novembro de 2023

CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA COOPERADORES GDA

Early bird GDA: € 225
Preço normal GDA: € 275

Para mais informações e reservas contacte:
lisbonmeisner@gmail.com
+37060601306 (Monika Valkunaite)
+4407724584362 (Tawny Fontana)

Apoio à Formação Internacional 2024 tem candidaturas abertas

Artistas profissionais das áreas da Dança, Música e Representação que pretendam candidatar-se a apoios para frequentar ações de formação que decorram no estrangeiro entre de 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2024, poderão fazê-lo já a partir 15 de novembro deste ano.

Nessa data ficará disponível o formulário de candidatura no Portal do Artista e serão disponibilizados o Regulamento da edição de 2024 e o respetivo aviso de abertura.

O Programa de Apoio à Formação e Especialização Internacional destina-se a atores, bailarinos e músicos com uma atividade profissional regular ou uma licenciatura na respetiva área artística e visa contribuir para a aquisição e consolidação de conhecimentos e competências técnicas e artísticas nas respetivas áreas profissionais.

Para além de ações presenciais no estrangeiro, poderão também ser apoiadas participações online.

As candidaturas serão avaliadas por um júri externo composto por quatro especialistas nas áreas em causa.

 

Festival MIL com descontos para cooperadores da GDA

O Festival MIL está de regresso a Lisboa para a sua 7.ª edição e traz uma à capital portuguesa uma programação que reúne mais de 50 artistas. Os cooperadores da GDA beneficiam de um desconto de 25% na aquisição dos bilhetes que incluem acesso aos programas profissionais e artísticos.

O Festival MIL dedica-se à descoberta, promoção, valorização e internacionalização da música popular atual. Assim, para além da música, centenas de profissionais nacionais e internacionais reúnem-se em Lisboa para trocar experiências, estabelecer contactos e descobrir, com o público, novos artistas.

Indústria da Música, Políticas Culturais, Economia Noturna e Acessibilidade, Sustentabilidade e Ética são as quatro áreas temáticas em discussão, numa Convenção que conta com a presença de promotores, venues, festivais, editoras, marcas e instituições da indústria da música de todo o mundo, reunindo cerca de 120 oradores em Lisboa.

Dos vários países presentes no festival, Brasil, Espanha e França trazem o maior número de artistas, continuando assim a relação que o festival tem vindo a criar com a música destes países.

Para usufruir do desconto, os cooperadores da GDA deverão entrar em contacto com a Fundação GDA, através do email dptcomunicacao@fundacaogda.pt, mencionando o nome completo e o respetivo número de cooperador.

 

Edição fonográfica de intérprete

Programa de apoio à criação musical que pretende impulsionar a gravação e produção de novas obras fonográficas, dinamizando o mercado editorial da música portuguesa, a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade.