Fundação GDA apoia a edição de 50 novos discos na segunda fase do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica

Após a avaliação das 189 propostas, o júri externo, constituído por Gonçalo Frota, Henrique Amaro e José Júlio Lopes, selecionou 50 projetos que serão apoiados no âmbito da segunda fase do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2018.

Dessa meia centena, 40 projetos serão apoiados com uma verba de € 2.500, recebendo os restantes um valor de € 5.000,00.

Condições excecionais permitiram à Fundação GDA aumentar substancialmente a dotação orçamental destinada a este concurso. Dessa forma, tal como aconteceu na primeira fase, foi orçamentado, para a segunda, um valor global de € 150.000,00, em vez dos € 75.000,00 inicialmente previstos. Este incremento possibilitou igualmente apoiar um maior número de projetos.

Este concurso visa apoiar projetos de edição fonográfica de intérprete, suportando os custos relacionados com a gravação e produção de novas obras fonográficas. Com ele, a Fundação GDA pretende dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, estimular a diversidade das expressões musicais e facilitar o acesso e o usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

Na divisão por géneros musicais, nesta segunda fase, foram apoiados sete projetos de pop/rock, cinco de música clássica, cinco de jazz, cinco de música tradicional/popular, três ambiental, dois eletrónica, um de ligeira, um de world music e 21 de outros géneros musicais.

Em termos geográficos, os projetos dividem-se da seguinte maneira: 14 são originários de Lisboa, 15 de localidades da região da Grande Lisboa, dois da região Centro, sete da região Norte, 10 do Porto e dois do Sul.

[expand title=”Projetos Apoiados” swaptitle=”Fechar “]

  •   Processo n.º 1880 – André Júlio Turquesa
  •   Processo n.º 1885 – João Pedro Lopes Lima
  •   Processo n.º 1894 – Desidério Gaspar Lázaro
  •   Processo n.º 1896 – Tracy Vandal
  •   Processo n.º 1915 – Cardorôxo
  •   Processo n.º 1916 – Dada Garbeck
  •   Processo n.º 1921 – Luís Alexandre Conceição Grade Ferreira
  •   Processo n.º 1926 – Nuno Azevedo Ferreira da Rocha
  •   Processo n.º 1927 – Emanuel Tomás Custódio Macaia
  •   Processo n.º 1930 –  Filipe André da Silva Raposo
  •   Processo n.º 1938 – Pedro Miguel Carolina Mestre
  •   Processo n.º 1945 – Sebastião Botelho Moniz Burnay
  •   Processo n.º 1946 – Samuel de Brito Gonçalves
  •   Processo n.º 1948 – Planeta Tundra
  •   Processo n.º 1957 – David João Adão dos Santos
  •   Processo n.º 1965 – Fernando Paulo Ramos Nobre
  •   Processo n.º 1970 – Jorge Miguel Tomé da Silva Cordeiro
  •   Processo n.º 1973 – José Aníbal Lemos da Silva Albuquerque Beirão
  •   Processo n.º 1976 – Sopa de Pedra
  •   Processo n.º 1977 – Homem em Catarse
  •   Processo n.º 1979 – Ana Claudia de Assis
  •   Processo n.º 1980 – Naco
  •   Processo n.º 1991 – UHF
  •   Processo n.º 1994 – Curt Davis
  •   Processo n.º 1999 – Emmy Curl
  •   Processo n.º 2003 – Grunt
  •   Processo n.º 2005 – André Rosinha Trio
  •   Processo n.º 2012 – Marta Falcão
  •   Processo n.º 2022 – Rafael António Ayres dos Santos
  •   Processo n.º 2028 – Omniae Ensemble
  •   Processo n.º 2041 – Krake
  •   Processo n.º 2046 – Jorge Benvinda
  •   Processo n.º 2051 – Process of Guilt
  •   Processo n.º 2054 – Maria Luísa Loureiro Gonçalves
  •   Processo n.º 2065 – Noiserv
  •   Processo n.º 2066 – João de Brito e Cunha de Lucena e Vale
  •   Processo n.º 2069 – Flapi
  •   Processo n.º 2072 – Diogo de Nápoles Tudela e Pereira Carvalho
  •   Processo n.º 2073 – Pedro Alves da Costa de Sousa
  •   Processo n.º 2097 – Sallim
  •   Processo n.º 2099 – Alexandre Soares
  •   Processo n.º 2116 – Luis Miguel Simões Marques
  •   Processo n.º 2140 – Paisiel
  •   Processo n.º 2141 – Lourenço Crespo
  •   Processo n.º 2142 – Carlos Alexandre Barroso Ramos
  •   Processo n.º 2143 – Tomás Maria Braga da Cunha Ferreira
  •   Processo n.º 2146 – Sara Louraço Vidal Correia da Silva
  •   Processo n.º 2150 – João Espadinha
  •   Processo n.º 2160 – Ensemble FM
  •   Processo n.º 2170 – Conjunto Evite! [/expand]

 

© Fotografia: Projeto de Luís António Coelho Fernandes, apoiado pela Fundação GDA no âmbito do Concurso de Apoio a Edições Fonográficas de Intérprete

Candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais abrem a 1 de dezembro

As candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais da Fundação GDA abrem a 1 de dezembro. Trata-se de uma iniciativa através da qual a Fundação GDA pretende contribuir para potenciar a internacionalização dos artistas portugueses de todas as estéticas musicais.

Para o efeito, a Fundação GDA orçamentou para 2019 um montante de € 60.000, o que representa um aumento de 100% face aos valores orçamentados em 2018. Esse acréscimo das verbas consiganadas ao programa é justificada pelo número crescente de convites dirigidos a músicos nacionais para se apresentarem nestas mostras de novos talentos à indústria musical e ao público.

O montante máximo de cada apoio de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Para concorrer a estes apoios, atribuídos a título de comparticipação nas despesas relacionadas com os artistas (viagens, estadias e alimentação, entre outras), os artistas interessados devem submeter a sua candidatura no Portal do Artista.

 

Clicar aqui para mais informações e consultar o regulamento

 

© Fotografia de Surma, artista cuja deslocação ao Waves Vienna 2018 foi apoiada pela Fundação GDA

Concurso de Apoio à Circulação de Espetáculos: candidaturas abertas até 12 de outubro

Os artistas interessados em concorrer ao programa Apoio à Circulação de Espetáculos, promovido pela Fundação GDA, deverão proceder às suas candidaturas através do Portal do Artista, até ao dia 12 de outubro. Recomenda-se que consultem previamente o Regulamento Geral de Candidaturas aos Apoios 2018, o Regulamento Específico deste concurso, bem como o respetivo Aviso de Abertura.

Recorde-se que, através do seu programa de Apoio à Circulação de Espetáculos, a Fundação GDA apoia a apresentação pública de projetos de música, teatro e dança, em Portugal e no estrangeiro, tendo em vista estimular a circulação de espetáculos e artistas, bem como a divulgação e o desenvolvimento das suas carreiras.

Circunstâncias excecionais permitiram que este concurso tivesse, em 2018, um imprevisto aumento de orçamento, disponibilizando-se um montante global de €150.000 para distribuir pelas suas duas fases. Este valor representa um crescimento de 25% face aos €120.000 disponibilizados na edição de 2017.

Na primeira fase, o júri externo analisou 35 candidaturas, tendo deliberado o apoio a 28 projetos: quatro na área da dança, 20 na área da música e quatro na área do teatro. Nesta fase, foi atribuído um montante total de €73.3670, ficando o restante afeto à segunda fase.

O montante máximo de apoio a atribuir por candidatura é de €3.000,00 (três mil euros), sendo os apoios concedidos a título de comparticipação nas despesas ou encargos dos projetos, nomeadamente aqueles relativos aos custos dos artistas intérpretes ou executantes como cachets, viagens, estadias, alimentação e transporte.

As candidaturas apoiadas no âmbito deste programa terão, obrigatoriamente, de finalizar o circuito de apresentação dos espetáculos previstos no prazo máximo de 12 meses a contar da data da notificação sobre a atribuição do apoio.

© Imagem do projeto Mosaico – Fado Bailado, uma produção da Cerci Oeiras apoiada, em pelo Programa de Apoio à Circulação de Espetáculos da Fundação GDA

Fundação GDA apoia 20 espetáculos de teatro e dança em concurso extraordinário

De um total de 108 projetos que concorreram ao concurso Extraordinário de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança 2018 promovido pela Fundação GDA, o júri externo, composto por Ana Pais, José Luis Ferreira e Maria de Assis Swinnerton, deliberou apoiar nove projetos na área do teatro, sete na dança e quatro nos cruzamentos disciplinares.

O montante total de apoios neste concurso extraordinário ascende aos € 149.103,00 e será distribuído pelas seguintes candidaturas:

[expand title=”Projetos Apoiados” swaptitle=”Fechar “]

Candidatura nº 1665 – Público Reservado – Teatro

Candidatura nº 1672 – Tiago José Nascimento Cadete – Teatro

Candidatura nº 1708 – Má Criação – Teatro

Candidatura nº 1714 – Auéééu – Associação – Teatro

Candidatura nº 1717 – Associação Parasita – Dança

Candidatura nº 1731 – Outro Vento, Associação Cultural – Dança

Candidatura nº 1737 – Sílvio Mendes Graterol Vieira – Teatro

Candidatura nº 1740 – Ana Rita Teodoro Costa – Dança

Candidatura nº 1743 – Henrique Miguel Furtado Perestrelo Vieira – Cruzamentos Disciplinares

Candidatura nº 1753 – Malvada Associação Artística – Teatro

Candidatura nº 1755 – Marco Alexandre Temporário Mendonça – Teatro

Candidatura nº 1767 – Sr. João – Associação – Cruzamentos Disciplinares

Candidatura nº 1770 – Marta Garcia Cerqueira – Dança

Candidatura nº 1773 – Associação Cultural Zona Não Vigiada – Cruzamentos Disciplinares

Candidatura nº 1779 – Pé de Pano – Projectos Culturais – Cruzamentos Discipinares

Candidatura nº 1794 – Teresa Fernandes de Oliveira Alves da Silva – Dança

Candidatura nº 1795 – Colectivo Lagoa – Dança

Candidatura nº 1804 – Associação Cultural Truta – Teatro

Candidatura nº 1813 – Lígia Maria Soares – Teatro

Candidatura nº 1843 – Associação Teatro Experimental de Lagos – Dança [/expand]

Circunstâncias excecionais permitiram que, este ano, o Conselho de Administração da Fundação GDA deliberasse a abertura, em julho, de um concurso extraordinário para apoiar espetáculos de Teatro e Dança, com um montante de €150.000, tendo sido fixado um valor máximo de € 7.500 a atribuir a cada projeto.

Recorde-se que programa de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança visa apoiar a produção e apresentação pública de projetos nos domínios do teatro, da dança e dos cruzamentos disciplinares. Os objetivos centrais deste programa são a promoção de oportunidades para o desenvolvimento da atividade profissional de atores e bailarinos, e dinamizar a oferta e a diversidade criativa nestas áreas, prestigiando a carreira profissional dos artistas.

© Imagem do projeto Vila, de Eduardo Lousinha Breda, apoiado no âmbito do concurso de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança 2017.

Concurso Extraordinário de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança decorre até 20 de julho

O Concurso Extraordinário de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança, através do qual se apoia a produção e apresentação pública de projetos nos domínios do teatro, da dança e dos cruzamentos disciplinares, deve-se a circunstâncias excecionais, que permitiram ao Conselho de Administração da Fundação GDA deliberar a sua abertura.

Dotado com um montante €150.000,00 (cento e cinquenta mil euros) para distribuir entre os projetos selecionados, este concurso extraordinário tem, tal como os programas de apoio regulares para esta áreas, como objetivo a promoção de oportunidades para o desenvolvimento da atividade profissional dos atores e dos bailarinos, além de dinamizar a oferta e a diversidade criativa nestas áreas aos públicos nacionais, prestigiando a carreira profissional dos artistas.

Esta fase excecional de candidaturas decorrerá de 2 a 20 de julho, estando o valor máximo de apoio a atribuir por projeto fixado nos €7.500,00 (sete mil e quinhentos euros) para um mínimo de 20 apoios, cujos espetáculos deverão ser estreados entre 20 de setembro de 2018 e 20 de setembro de 2019.

Excecionalmente, serão admitidas a este concurso as candidaturas que não tenham sido apoiadas no concurso anterior.

Os apoios financeiros a atribuir deverão ser preferencialmente canalizados para a comparticipação nas despesas ou encargos dos projetos dos artistas intérpretes ou executantes, nomeadamente com cachets, viagens, estadias, alimentação ou transportes, excluindo-se, por conseguinte, candidaturas que visem a obtenção de financiamento integral.

A submissão de candidaturas decorrerá no Portal do Artista, aconselhando-se, no entanto, a leitura antecipada do Regulamento Geral de Apoios para 2018, bem como o Aviso de Abertura e o Regulamento Específico de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança.

 

© Imagem do projeto TABACARIA | ÓPERA DE CÂMARA a partir de Álvaro de Campos / Fernando Pessoa, da Inestética Companhia Teatral, apoiado no âmbito do Concurso de Apoio a Espetáculos de Teatro e Dança 2017.

Candidaturas ao Apoio a Curtas-Metragens decorrem até 18 de maio

Este concurso apoia a produção de curtas-metragens de ficção nacionais, tendo em vista a promoção e profissionalização do trabalho realizado pelos artistas intérpretes nestas obras, favorecendo a divulgação e desenvolvimento das suas carreiras profissionais e artísticas.

O objetivo deste apoio financeiro está relacionado com a comparticipação nas despesas ou encargos dos projetos dos artistas intérpretes ou executantes, nomeadamente com cachets, viagens, estadias, alimentação ou transportes.

Os candidatos apoiados terão um prazo máximo de 12 meses para finalizarem as suas curtas-metragens, estando obrigados a exibir publicamente as obras apoiadas no prazo máximo de 18 meses a contar da data da assinatura do contrato.

Este ano, o montante total disponível para o programa será de €100.000, mais € 40.000 que no ano passado. Isso permitirá aumentar o número de projetos apoiados para 20 (em 2017, foram 12), tendo em conta que essa dotação orçamental será dividida por apoios individuais até um máximo de €5.000 (cinco mil euros).

Para mais informações consulte o Aviso de Abertura e o Regulamento do concurso.

 

© Imagem: Trabalhos de rodagem de Pródigo, projeto apoiado pela Fundação GDA no âmbito do concurso de apoio a Curtas Metragens de 2016

 

Entrevista ao diretor-geral da Fundação GDA no Coffeepaste

Nesta entrevista conduzida por Carlos Custódio e captada pela objetiva de Pedro Mendes, Mário Carneiro falou sobre a intervenção da Fundação GDA em prol do desenvolvimento humano, cultural e social dos artistas interpretes e executantes, bem como da valorização e dignificação do trabalho e das suas carreiras. Mas não ficou por aí.

Em meia hora de conversa, houve espaço e tempo para muito mais, tendo sido abordando entre outros aspetos, a importância do trabalho dos artistas enquanto pilar do desenvolvimento social e económico do País.

Não perca. Veja aqui o vídeo

© Imagem: Coffeepaste

Novas regras permitem acesso às Bolsas Sénior a partir dos 60 anos

A Fundação GDA e a GEDIPE – Associação para a Gestão Coletiva de Direitos de Autor e de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais – alargaram o âmbito do seu programa de Bolsas de Integração Profissional para Artistas Seniores, permitindo que atores e atrizes se possam candidatar já a partir dos 60 anos de idade, quando anteriormente a idade mínima permitida eram os 65 anos.

Além deste, foram introduzidos outros dois ajustamentos ao regulamento (leia aqui o regulamento) com o intuito de beneficiar um maior número de artistas e aumentar a possibilidade de acesso dos mesmos à base de dados que permite o seu eventual recrutamento para efeitos de contratação por parte dos produtores.

Face a essas alterações, poderão concorrer agora a estas bolsas, profissionais, que além da idade mínima de 60 anos, não tenham, nos 12 meses anteriores ao momento da atribuição da bolsa, rendimentos declarados provenientes da televisão ou do cinema superiores a € 2.500 (anteriormente não eram permitidos rendimentos no setor audiovisual) e que não usufruam de um rendimento anual ilíquido superior a € 15.000 (anteriormente o limite era de 1,5 salários mínimos por mês). Artistas que protagonizem as obras candidatas às Bolsas Sénior continuam a não poder concorrer a este programa.

Facilitar a reintegração funcional e profissional dos artistas seniores e prolongar a vida útil em final de carreira através de processos de envelhecimento ativo são dois dos objetivos principais desta iniciativa.

Destinadas a atores e atrizes profissionais de nacionalidade portuguesa ou (com residência fiscal em território nacional), as Bolsas de Integração Profissional visam, além disso, a aproximação dos profissionais mais velhos aos produtores cinematográficos, videográficos e televisivos. Por isso, o programa tem um site próprio (http://www.bolsasenior.pt) onde os profissionais se podem inscrever. Este constitui-se como uma base de dados e funciona como uma “bolsa de empregabilidade” para os inscritos.

Todo o processo decorre on-line, iniciando-se com o fornecimento por parte dos atores e das atrizes dos seus dados pessoais, contactos e o resumo da atividade profissional, para que a Comissão de Acompanhamento e Análise do Programa possa avaliar e validar a inscrição definitiva de cada artista. Depois da inscrição estar validada, será necessário fornecer informações como o nome artístico, o género, a altura, uma fotografia de rosto e um Curriculum Vitae detalhado (com indicação dos trabalhos realizados para o setor audiovisual). Facultativamente poderá ser ainda acrescentado um portefólio ou um showreel. Será com base nesses dados que os produtores farão posteriormente as suas escolhas, entrando diretamente em contacto com os profissionais selecionados.

Os produtores poderão consultar essa base de dados e escolher os atores a quem desejam fazer propostas de trabalho, sabendo à partida que as Bolsas Sénior suportam até 70% dos honorários dos profissionais até ao montante de 3.000 euros (ou 9.000 euros por projeto se forem contratados vários atores).

“Trata-se de iniciativa conjunta de grande alcance e que representa uma associação inédita entre duas organizações congéneres de gestão coletiva de direitos”, diz Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA.

O projeto resulta do esforço conjunto da Fundação GDA e da GEDIPE para fazer frente à precariedade do mercado de trabalho para os atores daquela faixa etária, visando corrigir algumas deficiências sentidas ao nível da proteção social e de apoio ao envelhecimento existentes no país.

Para 2018, este projeto conta com uma dotação orçamental de 90 mil euros, suportado em parte iguais pela GEDIPE e pela Fundação GDA.

 

Clique aqui para se inscrever

Espetáculos de teatro e dança

Programa de apoio à criação de espetáculos de teatro, dança e cruzamentos disciplinares, promovendo oportunidades para o desenvolvimento da atividade profissional de atores e bailarinos.