Joana Barrios apresenta Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA

O júri independente, que este ano foi composto por Adriano Luz, Catarina Wallenstein e Cristina Carvalhal, analisou as obras da lista de produções cinematográficas de longa-metragem portuguesas, de ficção, estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2017, tendo selecionado os três vencedores, cujos nomes serão anunciados, na cerimónia apresentada pela atriz Joana Barrios.

Os prémios serão entregues durante a cerimónia que terá lugar, no dia 4 de dezembro, no Teatro da Trindade, a partir das 21h00. Instituído, em 2008, este Prémio atribuído pela Fundação GDA compreende três categorias – Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento.

Um dos traços distintivos do Prémio, atribuído anualmente pela Fundação GDA, é de se tratar de um reconhecimento entre pares: são prémios de interpretação atribuídos a atores por atores, por um júri diferente todos os anos. Este júri é composto por três artistas convidados que avaliam a qualidade, excelência e mérito do trabalho de interpretação dos colegas nas obras analisadas.

Tendo como objetivo prestar homenagem pública ao trabalho de interpretação dos atores portugueses, o foco primordial deste Prémio é o trabalho dos atores. Por isso, esta iniciativa não se esgota na entrega de galardões, sendo a cerimónia antecedida pelas “Jornadas para o Ator”. Estas consistem num conjunto de ações focadas na formação de atores e na gestão das suas carreiras e decorrerão, também no Teatro da Trindade, a partir das 10h00.

A GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas é a entidade que em Portugal gere os direitos de propriedade intelectual de músicos, atores e bailarinos. A Fundação GDA é o seu braço para valorizar o trabalho dos artistas e promover o seu desenvolvimento humano e cultural e a sua proteção social.

Orientadas por atores, realizadores, produtores e outros profissionais do meio, as jornadas centram-se nas diferentes vertentes do trabalho de ator. Consistem em palestras, debates, masterclasses e em mesas redondas – “Encontros com a Experiência”, durante as quais atores e atrizes com anos de carreira bem-sucedida partilharão o seu conhecimento do meio com jovens atores e estudantes.

“Destacar e promover o trabalho dos atores portugueses, reforçar a sua notoriedade e facilitar a aproximação ao universo do cinema, designadamente com os realizadores e produtores, são os grandes objetivos desta iniciativa”, afirma Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA.

“É por esta a razão que a cerimónia de anúncio dos premiados é antecedida pelas ‘Jornadas para o Ator’”, continua Mário Carneiro. “Trata-se de promover a formação e o debate em torno do trabalho dos atores e das suas carreiras, ao mesmo tempo que se aproximam estes profissionais aos produtores e realizadores de cinema, fomentando a troca de experiências entre eles”.

As “Jornadas para o Ator” começam às 10h00, com uma sessão em que Diogo Dória e Dalila Carmo abordarão questões com as quais os atores se deparam ao longo das suas carreiras, como a gestão da sua imagem pública ou a importância de um bom agenciamento, ente outras.

Segue-se uma masterclass sobre “Showreels e Preparação para Audições”, com Patrícia Vasconcelos, diretora da ACT – Escola de Atores, e o cineasta Marco Martins. A partir das 15h00, as duplas Marcello Urgeghe e Rita Durão e Luís Filipe Rocha e Margarida Cardoso embarcarão numa conversa intitulada “Atores e Realizadores: Uma Jornada Construtiva”, na qual irão debater, entre outros aspetos, os diferentes modos de colaboração de atores e realizadores no seu trabalho.

A partir das 17h00 decorrem os Encontros com a Experiência, nos quais Lídia Franco, Natália Luiza e Fernando Luís irão entrar em diálogo com atores mais jovens e estudantes, falando das inquietações, experiências, dificuldades e oportunidades no percurso dos profissionais da representação.

Às 21h30, começa, então, a cerimónia de entrega dos galardões para as categorias, Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento, aos quais correspondem prémios pecuniários no valor de, respetivamente, €3.000, €2.000 e €1.000.

A cerimónia encerra com um filme concerto, durante o qual serão exibidos excertos da longa-metragem Primeira Idade, do realizador Alexander David, cuja banda sonora foi apoiada pelo Fundo de Apoio ao Cinema (do qual a Fundação GDA é parceira). As imagens serão musicadas ao ao vivo pelo DJ Switcdance e pelo coro A Turma da Maria.

Fundação GDA apoia a edição de 50 novos discos na segunda fase do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica

Após a avaliação das 189 propostas, o júri externo, constituído por Gonçalo Frota, Henrique Amaro e José Júlio Lopes, selecionou 50 projetos que serão apoiados no âmbito da segunda fase do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2018.

Dessa meia centena, 40 projetos serão apoiados com uma verba de € 2.500, recebendo os restantes um valor de € 5.000,00.

Condições excecionais permitiram à Fundação GDA aumentar substancialmente a dotação orçamental destinada a este concurso. Dessa forma, tal como aconteceu na primeira fase, foi orçamentado, para a segunda, um valor global de € 150.000,00, em vez dos € 75.000,00 inicialmente previstos. Este incremento possibilitou igualmente apoiar um maior número de projetos.

Este concurso visa apoiar projetos de edição fonográfica de intérprete, suportando os custos relacionados com a gravação e produção de novas obras fonográficas. Com ele, a Fundação GDA pretende dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, estimular a diversidade das expressões musicais e facilitar o acesso e o usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

Na divisão por géneros musicais, nesta segunda fase, foram apoiados sete projetos de pop/rock, cinco de música clássica, cinco de jazz, cinco de música tradicional/popular, três ambiental, dois eletrónica, um de ligeira, um de world music e 21 de outros géneros musicais.

Em termos geográficos, os projetos dividem-se da seguinte maneira: 14 são originários de Lisboa, 15 de localidades da região da Grande Lisboa, dois da região Centro, sete da região Norte, 10 do Porto e dois do Sul.

[expand title=”Projetos Apoiados” swaptitle=”Fechar “]

  •   Processo n.º 1880 – André Júlio Turquesa
  •   Processo n.º 1885 – João Pedro Lopes Lima
  •   Processo n.º 1894 – Desidério Gaspar Lázaro
  •   Processo n.º 1896 – Tracy Vandal
  •   Processo n.º 1915 – Cardorôxo
  •   Processo n.º 1916 – Dada Garbeck
  •   Processo n.º 1921 – Luís Alexandre Conceição Grade Ferreira
  •   Processo n.º 1926 – Nuno Azevedo Ferreira da Rocha
  •   Processo n.º 1927 – Emanuel Tomás Custódio Macaia
  •   Processo n.º 1930 –  Filipe André da Silva Raposo
  •   Processo n.º 1938 – Pedro Miguel Carolina Mestre
  •   Processo n.º 1945 – Sebastião Botelho Moniz Burnay
  •   Processo n.º 1946 – Samuel de Brito Gonçalves
  •   Processo n.º 1948 – Planeta Tundra
  •   Processo n.º 1957 – David João Adão dos Santos
  •   Processo n.º 1965 – Fernando Paulo Ramos Nobre
  •   Processo n.º 1970 – Jorge Miguel Tomé da Silva Cordeiro
  •   Processo n.º 1973 – José Aníbal Lemos da Silva Albuquerque Beirão
  •   Processo n.º 1976 – Sopa de Pedra
  •   Processo n.º 1977 – Homem em Catarse
  •   Processo n.º 1979 – Ana Claudia de Assis
  •   Processo n.º 1980 – Naco
  •   Processo n.º 1991 – UHF
  •   Processo n.º 1994 – Curt Davis
  •   Processo n.º 1999 – Emmy Curl
  •   Processo n.º 2003 – Grunt
  •   Processo n.º 2005 – André Rosinha Trio
  •   Processo n.º 2012 – Marta Falcão
  •   Processo n.º 2022 – Rafael António Ayres dos Santos
  •   Processo n.º 2028 – Omniae Ensemble
  •   Processo n.º 2041 – Krake
  •   Processo n.º 2046 – Jorge Benvinda
  •   Processo n.º 2051 – Process of Guilt
  •   Processo n.º 2054 – Maria Luísa Loureiro Gonçalves
  •   Processo n.º 2065 – Noiserv
  •   Processo n.º 2066 – João de Brito e Cunha de Lucena e Vale
  •   Processo n.º 2069 – Flapi
  •   Processo n.º 2072 – Diogo de Nápoles Tudela e Pereira Carvalho
  •   Processo n.º 2073 – Pedro Alves da Costa de Sousa
  •   Processo n.º 2097 – Sallim
  •   Processo n.º 2099 – Alexandre Soares
  •   Processo n.º 2116 – Luis Miguel Simões Marques
  •   Processo n.º 2140 – Paisiel
  •   Processo n.º 2141 – Lourenço Crespo
  •   Processo n.º 2142 – Carlos Alexandre Barroso Ramos
  •   Processo n.º 2143 – Tomás Maria Braga da Cunha Ferreira
  •   Processo n.º 2146 – Sara Louraço Vidal Correia da Silva
  •   Processo n.º 2150 – João Espadinha
  •   Processo n.º 2160 – Ensemble FM
  •   Processo n.º 2170 – Conjunto Evite! [/expand]

 

© Fotografia: Projeto de Luís António Coelho Fernandes, apoiado pela Fundação GDA no âmbito do Concurso de Apoio a Edições Fonográficas de Intérprete

Foi assim o último #makethemost de 2018… para o ano há mais

O #makethemost surgiu em 2018, na sequência do trabalho desenvolvido a partir de 2016, como uma das respostas da Fundação GDA à necessidade de criar mecanismos e metodologias para aprofundar a capacidade de relacionamento do setor artístico nacional com o universo dos financiamentos europeus. Este projeto não se ficará pelas três edições concretizadas em 2018, estando prevista a realização de mais seis sessões no próximo ano, em diversas regiões do país.

A última edição de 2018, realizada a 19 de novembro, na Culturgest, teve um formato um pouco diferente do habitual: manteve-se a informalidade, mas os trabalhos decorreram durante o dia inteiro, com Susana Costa Pereira (Creative Europe Desk), Niels Righolt (CKI, Dinamarca) e António Gomes (Check-IN ONG e Eurodesk’s Multiplier, Portugal) que discutiram as grandes ideias e os problemas fundamentais – sociais, económicos e políticos – que a Política Cultural da União Europeia envolve, privilegiando uma dimensão prática e criativa.

O #makethemost assenta na realização de sessões informais, que pretendem fomentar o diálogo e a troca de experiências, facilitando o acesso à informação sobre os financiamentos da União Europeia.

Esta iniciativa promovida pela Fundação GDA, com produção da Mapa das Ideias e A Reserva, visa aproximar a comunidade artística portuguesa dos fundos europeus e tem como objetivo motivar os artistas e transmitir-lhes conhecimento de como aproveitar melhor essa fonte de financiamento para os seus projetos.

Clique para mais informação sobre o projeto #makethemost

 

11.ª edição do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA coloca os holofotes na formação dos artistas

As portas do Teatro da Trindade abrem-se às 21h00 de dia 4 de dezembro para a entrega do Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA, que tem como objetivo divulgar e prestar homenagem pública ao trabalho de interpretação dos atores portugueses.

Teaser – XI Prémio Atores de Cinema from Fundação GDA on Vimeo.

Uma vez que o foco primordial deste prémio é o trabalho dos atores, a iniciativa não se esgota na entrega de galardões, que será apresentada por Joana Barrios. Esta cerimónia é antecedida pelas “Jornadas para o Ator”, que consistem num conjunto de ações focadas na formação de atores e na gestão das suas carreiras, que decorrerão, também no Teatro da Trindade, a partir das 10h00.

A GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas é a entidade que em Portugal gere os direitos de propriedade intelectual de músicos, atores e bailarinos. A Fundação GDA é o seu braço para valorizar o trabalho dos artistas e promover o seu desenvolvimento humano e cultural e a sua proteção social.

Orientadas por atores, realizadores, produtores e outros profissionais do meio, as jornadas centram-se nas diferentes vertentes do trabalho de ator. Consistem em palestras, masterclasses e em mesas redondas – “Encontros com a Experiência”, durante as quais atores e atrizes com anos de carreira bem-sucedida partilharão o seu conhecimento do meio com jovens atores e estudantes.

Instituído, em 2008, com o intuito de reconhecer o mérito artístico e a excelência do trabalho de interpretação de atores e de atrizes, este prémio atribuído pela Fundação GDA compreende três categorias – Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento.

Um dos traços distintivos deste Prémio é tratar-se de um reconhecimento entre pares: são prémios de interpretação atribuídos a atores por atores, com um júri diferente todos os anos composto por três nomes convidados. Este ano, o painel é integrado por Adriano Luz, Catarina Wallenstein e Cristina Carvalhal, os quais irão avaliar a qualidade, excelência e mérito do trabalho de interpretação dos colegas nas obras analisadas – produções cinematográficas de longa-metragem portuguesas, de ficção, estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2017.

“Destacar e promover o trabalho dos atores portugueses, reforçar a sua notoriedade e facilitar a aproximação ao universo do cinema, designadamente com os realizadores e produtores, são os grandes objetivos desta iniciativa”, afirma Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA.

“É por esta a razão que a cerimónia de anúncio dos premiados é antecedida pelas ‘Jornadas para o Ator’”, continua Mário Carneiro. “Trata-se de promover a formação e o debate em torno do trabalho dos atores e das suas carreiras, ao mesmo tempo que se aproximam estes profissionais aos produtores e realizadores de cinema, fomentando a troca de experiências entre eles”.

As “Jornadas para o Ator” começam às 10h00, com uma sessão em que Diogo Dória e Dalila Carmo abordarão questões com as quais os atores se deparam ao longo das suas carreiras, como a gestão da sua imagem pública ou a importância de um bom agenciamento, ente outras.

Segue-se uma masterclass sobre “Showreels e Preparação para Audições”, com Patrícia Vasconcelos, diretora da ACT – Escola de Atores, e o cineasta Marco Martins. A partir das 15h00, as duplas Marcello Urgeghe e Rita Durão e Luís Filipe Rocha e Margarida Cardoso embarcarão numa conversa intitulada “Atores e Realizadores: Uma Jornada Construtiva”, na qual irão debater, entre outros aspetos, os diferentes modos de colaboração de atores e realizadores no seu trabalho.

A partir das 17h00 decorrem os Encontros com a Experiência, nos quais Lídia Franco, Natália Luiza e Fernando Luís irão entrar em diálogo com atores mais jovens e estudantes, falando das inquietações, experiências, dificuldades e oportunidades no percurso dos profissionais da representação.

O acesso às “Jornadas para o Ator”  é livre, à exceção das mesas redondas que exigem uma inscrição prévia. A inscrição gratuita pode ser feira aqui.

Às 21h30, começa, então, a cerimónia de entrega dos galardões para as categorias, Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento, aos quais correspondem prémios pecuniários no valor de, respetivamente, €3.000, €2.000 e €1.000,

A cerimónia encerra com um filme concerto, durante o qual serão exibidos excertos da longa-metragem do filme Primeira Idade, do realizador Alexander David, cuja banda sonora, apoiada pelo Fundo de Apoio ao Cinema, será tocada ao vivo.

Clique aqui para ficar a conhecer o programa da XI edição do Prémio Atores de Cinema

 

 

Westway LAB regressa a Guimarães em abril de 2019 com conferências gratuitas para cooperadores da GDA

Em Guimarães já está tudo a postos para receber a sexta edição do Westway LAB, que decorrerá entre os dias 10 e 13 de abril do próximo ano. A música e a criação voltarão a conquistar a cidade de Guimarães com concertos, conferências profissionais (gratuitas para cooperadores da GDA), estando já as candidaturas abertas para residências artísticas e showcases.

Como nas edições anteriores, o Westway LAB continuará, em 2019, a afirmar-se como um território internacional de criatividade, networking e também de usufruto de música.

O crescimento do festival consolidou-se ao longo dos últimos cinco anos, resultando de uma evolução natural que conta com uma rede de parceiros nacionais e internacionais que acreditam e investem no projeto. Entre esses parceiros, encontra-se a Fundação GDA que apoia as conferências profissionais.

A Fundação GDA garante, por essa via, aos cooperadores da GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas o acesso gratuito às conferências profissionais, organizadas em estreita colaboração com a Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes (AMAEI).

Os cooperadores da GDA interessados em participar nessas conferências profissionais deverão enviar um email para comunicacao@gda.pt, mencionando o nome e o número de cooperador.

Concebido como um evento de música, pela música e para a música e tendo o Centro Cultural Vila Flor como base de operações, o festival alarga-se para diversos locais da cidade, passa por espaços culturais históricos e cosmopolitas, bem como por bares e restaurantes.

Com a sua primeira edição realizada em 2014, este festival tornou-se um destino preferencial para as bandas se apresentarem a figuras de relevo da indústria musical nacional e internacional. O Westway LAB foi o primeiro festival de showcase em Portugal e também o primeiro festival português a promover ativamente artistas portugueses no âmbito do Programa Europeu de Intercâmbio de Talento, o ETEP – Eurosonic. A partir de 2018, o Westway LAB passou também a ser parceiro do projeto INES (Rede de Inovação de Showcases Europeus).

Para a edição de 2019 já estão abertas as candidaturas aos showcases, aos quais podem concorrer bandas de worldmusic, indie/alternativa, eletrónica, pop avantgarde, artrock, rock alternativo, bem como cantautores. Mais informação aqui.

Também já abriram as candidaturas (só para artistas portugueses) para residências artísticas, destinadas a bandas dos géneros worldmusic, eletrónica, art-pop, alternativo e cantautores. Mais informações aqui.

Para mais informações consulte o site do Westway LAB.

Candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais abrem a 1 de dezembro

As candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais da Fundação GDA abrem a 1 de dezembro. Trata-se de uma iniciativa através da qual a Fundação GDA pretende contribuir para potenciar a internacionalização dos artistas portugueses de todas as estéticas musicais.

Para o efeito, a Fundação GDA orçamentou para 2019 um montante de € 60.000, o que representa um aumento de 100% face aos valores orçamentados em 2018. Esse acréscimo das verbas consiganadas ao programa é justificada pelo número crescente de convites dirigidos a músicos nacionais para se apresentarem nestas mostras de novos talentos à indústria musical e ao público.

O montante máximo de cada apoio de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Para concorrer a estes apoios, atribuídos a título de comparticipação nas despesas relacionadas com os artistas (viagens, estadias e alimentação, entre outras), os artistas interessados devem submeter a sua candidatura no Portal do Artista.

 

Clicar aqui para mais informações e consultar o regulamento

 

© Fotografia de Surma, artista cuja deslocação ao Waves Vienna 2018 foi apoiada pela Fundação GDA

Espetáculos de teatro e dança

Programa de apoio à criação de espetáculos de teatro, dança e cruzamentos disciplinares, promovendo oportunidades para o desenvolvimento da atividade profissional de atores e bailarinos.