8.ª sessão #makethemost

Programa

16h00 – Receção dos participantes

16h30 – Início da sessão

Breve apresentação dos instrumentos
de financiamento comunitários de âmbito regional.

Património Cultural e projetos
imateriais na área da cultura

Rosa Cortez
(CCDR Norte)

17h15 – Apresentação de projetos financiados pelo Programa Operacional Regional do Norte

Dias do Património a Norte

Cidália Duarte
Direção Regional de Cultura do Norte

Rota do Românico
Rosário Machado
Diretora da Rota do Românico

18h45 – Debate com os participantes

19h30 – Fim da sessão

Fundação GDA apoia 31 projetos discográficos na 2.ª fase do Programa de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2019

A esta segunda fase do Programa Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete da Fundação GDA foram admitidas 223 candidaturas. Entre essas foram selecionadas 31 pelas quais será distribuído um montante total de 148.500€.

Estes 31 projetos musicais foram selecionados pelo júri independente composto por Henrique Amaro, João Bonifácio e Luís Tinoco.

Este concurso que se realiza todos os anos, em duas fases, visa apoiar projetos de edição fonográfica de intérprete, nomeadamente suportar os custos relacionados com os cachets e a gravação e produção de novas obras fonográficas.

A Fundação GDA pretende, através deste programa, dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

No que respeita aos géneros musicais, os 31 projetos apoiados distribuem-se da seguinte forma: Pop/Rock 5; Clássica 5; Jazz 3; Ambiental 1; Eletrónica 1; Hip-Hop 1; Ligeira 1; World 1, sendo os restantes 13 de outros géneros.

Quanto à distribuição dos projetos por origem geográfica, 19 são oriundos da região de Lisboa e Vale do Tejo, 6 do Norte, 4 do Centro, sendo que 2 projetos foram apresentados por artistas portugueses residentes fora de Portugal.

[expand title=”Clique aqui para conhecer os projetos apoiados” swaptitle=”Fechar “]

– Processo nº 3280 – Catarina Mourão Teixeira de Abreu Falcão – € 3.500

– Processo nº 3288 – Paulo Jorge Batista Santo – € 5.500

– Processo nº 3296 – Luís Maria Montenegro – € 5.500

– Processo nº 3302 – António Manuel Antunes – € 5.500

– Processo nº 3310 – Paulo César Oliveira – € 3.500

– Processo nº 3341 – Manuel António Morais – € 5.500

– Processo nº 3342 – Teresa Castro – € 3.500

– Processo nº 3351 – André Bastos Mira Silva – € 5.500

– Processo nº 3356 – João Pedro Morgado Pereira – € 3.500

– Processo nº 3396 – Bernardo Centeno Moreira – € 5.500

– Processo nº 3397 – Ana Cláudia Mira – € 3.500

– Processo nº 3401 – Fernando José Costa – € 3.500

– Processo nº 3444 – Nádia Schilling dos Remédios – € 5.500

– Processo nº 3446 – Débora Umbelino – € 5.500

– Processo nº 3468 – Francisco José Rebelo – € 5.500

– Processo nº 3487 – João Paulo Esteves da Silva – € 5.500

– Processo nº 3488 – Vitor Joaquim Pereira – € 3.500

– Processo nº 3505 – Luís Filipe Loureiro Pipa – € 3.500

– Processo nº 3528 – Luís Manuel Oliveira Nunes – € 5.500

– Processo nº 3533 – Gabriel Ferrandini Vilhena Silva – € 5.500

– Processo nº 3534 – João Maria Marcelo – € 3.500

– Processo nº 3545 – Anabela de Deus Rodrigues – € 5.500

– Processo nº 3550 – Rui Luís Pereira – € 5.500

– Processo nº 3561 – João Paulo Nunes Simões – € 5.500

– Processo nº 3586 – Pedro Renato Cardoso Silva – € 5.500

– Processo nº 3591 – Paulo Fernando Furtado – € 5.500

– Processo nº 3596 – Miguel Jorge Ferreirinha Rocha – € 3.500

– Processo nº 3622 – Hugo Miguel Correia – € 3.500

– Processo nº 3623 – José Pereira Valente – € 5.500

– Processo nº 3629 – Sérgio Fernando Carolino – € 5.500

– Processo nº 3632 – Lara Martins – € 5.500 [/expand]

Prémio Atores de Cinema Fundação GDA: Talento e formação aproxima jovens atores do audiovisual

As jornadas iniciam-se com duas mesas redondas em simultâneo, que contam com a intervenção de protagonistas de grande prestígio. Uma orientada por atores – Cucha Carvalheiro, Maria D’Aires e Tiago Rodrigues, também diretor artístico do Teatro D. Maria II. A outra por realizadores – Tiago Guedes, Gonçalo Waddington e Margarida Cardoso. Estes “Encontros com a Experiência” em que realizadores e atores com carreiras de destaque partilharão o seu conhecimento do meio audiovisual com jovens atores e estudantes.

“Destacar e promover o trabalho dos atores portugueses, reforçar a sua notoriedade e facilitar a aproximação ao universo do cinema e da televisão, designadamente com os realizadores e produtores, são os grandes objetivos desta iniciativa”, afirma Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA. “Estes objetivos são reforçados com os encontros com realizadores e atores experientes, com o debate sobre as oportunidades criadas pelas novas séries de televisão e com o encontro com produtoras”, acrescenta.

Desde a sua origem que o foco principal deste prémio é o trabalho desenvolvido pelos atores e a promoção das suas carreiras. Como tal, a iniciativa não se esgota na cerimónia de entrega de galardões, que contará com a apresentação do ator José Pedro Gomes. As jornadas para o ator são o foco no desenvolvimento das carreiras, na formação e nas oportunidades de trabalho para os atores portugueses.

O Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA compreende três categorias – Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento, às quais correspondem prémios pecuniários no valor de, €3.000, €2.000 e €1.000.

Um dos traços distintivos deste Prémio é tratar-se de um reconhecimento entre pares: são prémios de interpretação atribuídos a atores por atores. João Reis, Diogo Dória e Joana Bárcia são os jurados que integram o painel desta edição. Estão incumbidos da tarefa de avaliar a interpretação dos colegas nas obras analisadas – produções cinematográficas de longa-metragem portuguesas, de ficção, estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2018.

As jornadas de trabalho iniciam-se pelas 10h com a abertura das portas, a que se seguirá um pequeno almoço para os jovens atores participantes. Os trabalhos começam às 11h30 com as mesas redondas, constituindo um momento de reunião, partilha e discussão entre os diversos agentes envolvidos na produção televisiva e cinematográfica, como atores, agentes e produtores, sobre temas relevantes para a gestão das suas carreiras e para o meio em que estão inseridos.

Os trabalhos decorrem ao longo de um dia, em que se pretende homenagear o mérito do trabalho desenvolvido pelos artistas nacionais. Para saber mais sobre as jornadas consulte aqui o programa pormenorizado.

À noite, a cerimónia de entrega dos prémios encerrará com a projeção da curta metragem O Mar Enrola na Areia, da realizadora Catarina Mourão. Trata-se de um projeto que obteve financiamento da Fundação GDA, no âmbito do Apoio a Bandas Sonoras Originais, promovido pelo Fundo de Apoio ao Cinema.

Ações de formação técnicas em Lisboa com condições especiais para artistas cooperadores da GDA

No âmbito de uma parceria da Fundação GDA com o Teatro Nacional D. Maria II serão desenvolvidas três formações técnicas, em Maquinaria de Cena, Iluminação em Teatro e, por último, em Sonoplastia e implementação de som em teatro, nos dias 9, 10 e 12 de dezembro, respetivamente.

Estas ações de formação inserem-se no leque formativo da Fundação GDA para este ano, tendo assim como principal objetivo fornecer aos artistas ferramentas para complementar e fortalecer a sua prática artística, bem como garantir uma abordagem mais transversal aos seus projetos numa lógica de ampliar as suas capacidades e autonomia.

Para frequentar as formações técnicas necessita de preencher um formulário de inscrição para a respetiva ação.

Para mais informações acerca deste plano formativo consulte esta página.

FORMAÇÃO TÉCNICA: MAQUINARIA DE CENA
Formador: Frederico Godinho
Data e Horário: 9 de dezembro, 10h00-13h00 e 14h30-17h30
Local: Sala Garrett
A quem se destina: Técnicos maquinistas de cena ou interessados na área
Número de participantes: 15
Preço normal: 20€
Preço para Artistas Cooperadores da GDA: 5€

Observação: Esta formação está sujeita a seleção por análise curricular ou descritivo incluído na ficha de inscrição.

Para mais informações e inscrições, aceda aqui.

FORMAÇÃO TÉCNICA: ILUMINAÇÃO EM TEATRO
Formador: João Almeida
Data e Horário: 10 de dezembro, 10h00-13h00 e 14h30-17h30
Local: Sala Garrett
A quem se destina: técnicos/desenhadores de iluminação, artistas, ou interessados na área
Número de participantes: 25
Preço normal: 20€
Preço para Artistas Cooperadores da GDA: 5€

Para mais informações e inscrições, aceda aqui.

FORMAÇÃO TÉCNICA: SONOPLASTIA E IMPLEMENTAÇÃO DE SOM EM TEATRO
Formador: Sérgio Henriques
Data e Horário: 12 de dezembro, 10h00-13h00 e 14h30-17h30
Local: Sala de Leitura e Sala Garrett
A quem se destina: técnicos/desenhadores de som ou interessados na área
Número de participantes: 15
Preço normal: 20€
Preço para Artistas Cooperadores da GDA: 5€

Para mais informações e inscrições, aceda aqui.

Fundação GDA lança programa para premiar artistas com carreiras mais longas

Com a criação do Programa Histórico, a Fundação GDA pretende prestar uma homenagem a atores e músicos com mais de 65 anos, e bailarinos com mais de 45, atribuindo, na edição deste ano, aos inscritos validados uma compensação monetária.

Para esta edição do programa, a Fundação GDA orçamentou um montante global de 200.000 euros.

Além de premiar artistas que ao longo das suas carreiras em muito contribuíram, com o seu trabalho, para o reconhecimento e afirmação dos direitos dos artistas, bem como para a valorização das respetivas carreiras, este programa tenciona promover a preservação da memória histórica relacionado com o universo das artes performativas em Portugal.

“É importante que se adquiram registos fonográficos e audiovisuais passados para que, mais tarde, possam ser consultados ou apenas para se usufruir deles”, considera Luís Sampaio, vice-presidente da GDA.

Quem um dia mais tarde vier a estudar o panorama artístico nacional encontrará nesses registos material que o ajudará a produzir conhecimento sistematizado útil. “Por um lado, trata-se da preservação da memória dos artistas de ontem. Mas, por outro, também do respeito pelos direitos de propriedade intelectual desses artistas, bem como pela defesa dos mesmos”, explica Luís Sampaio.

Outro aspeto subjacente a esta iniciativa é a importância de os artistas fixarem os créditos sobre as suas obras. “Constatámos que a participação de muitos artistas em obras com mais de 20 anos não está declarada”, salienta o vice-presidente da GDA.

“Para que a GDA possa distribuir direitos cobrados, é necessário que os artistas declarem o seu repertório. É só com base nessa declaração que é possível aferir quem participou em determinado trabalho, para poder fazer chegar a esse artista os seus direitos já cobrados”, acrescenta.

O Programa Histórico acaba por funcionar, assim, também como um incentivo á declaração de repertório, já que assenta na vontade dos artistas em participarem, sendo essa vontade expressa através da submissão de uma declaração de repertório.

Os artistas interessados em participar no programa deverão inscrever-se ou declarar repertório, entre 5 de novembro de 2019 e 31 de dezembro de 2019, junto dos Serviços de Apoio ao Programa Histórico da fundação GDA.

Para mais informações consulte o aviso de abertura do programa e respetivo Regulamento.

Programa de Apoio a Showcases Internacionais abre a 1 de dezembro

As candidaturas ao Programa de Apoio a Showcases Internacionais da Fundação GDA abrem a 1 de dezembro e poderão concorrer músicos convidados a apresentarem-se, durante o primeiro semestre de 2020, em festivais internacionais de showcase.

Através desta iniciativa, que decorre em duas fases (uma para o primeiro e outra para o segundo semestre), a Fundação GDA pretende contribuir para potenciar a internacionalização dos artistas portugueses de todas as estéticas musicais. Para esse efeito, a Fundação GDA orçamentou, para 2020, um montante de € 75.000, o que representa um reforço das verbas consignadas na ordem dos 25 por cento.

O montante máximo de cada apoio de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Este aumento é justificado pelo sucesso que a música portuguesa tem vindo a alcançar no plano internacional e que gerou um número crescente de convites a bandas e músicos nacionais no sentido de apresentarem as suas criações em festivais de showcases internacionais.

O montante máximo de cada apoio concedido é de € 4.000 e o mínimo de €750, tendo em consideração o número de artistas em palco bem como a localização geográfica dos festivais.

Em 2019 a Fundação GDA apoiou, através desse Programa de Apoio , a deslocação de um total de 133 músicos nacionais (35 bandas) a 18 festivais internacionais de showcase, que se realizaram em 12 países.

Para concorrer a estes apoios, atribuídos a título de comparticipação nas despesas relacionadas com os artistas (viagens, estadias e alimentação, entre outras), os artistas interessados devem submeter, a partir de dia 1 de dezembro, a sua candidatura no Portal do Artista.

Clique para consultar o aviso de abertura

Clique para aceder ao Regulamento da Edição de 2020 do Programa de Apoio a Showcases Internacionais e a lista de festivais de referência

Arte Sem barreiras

Programa de apoio a artistas intérpretes com deficiência, na perspetiva de estimular e promover a sua valorização pessoal e profissional, através de mecanismos de apoio à formação e do incentivo à contratação por parte das organizações de produção artística.