Curso de atores para televisão e cinema em Beja

A AMA – Academia Mundo das Artes promove o curso de formação de atores para televisão e cinema  que irá decorrer de 4 de novembro de 2017 a 16 de junho de 2018 em Beja. ​

No âmbito do apoio a esta iniciativa por parte da Fundação GDA, todos os artistas cooperadores da GDA residentes em Beja estão isentos de pagamento.

Esta formação tem como público alvo jovens com mais de 16 anos e tem a duração prevista de 23 semanas. No total serão cerca de 184 horas de formação, todos os sábados das 9h às 18h.

O plano pedagógico divide-se em quatro módulos fundamentais:

  • Ferramentas Expressivas | Interpretação I
  • Interpretação II | Televisão (Multicâmara)
  • Interpretação III | Escrita de Argumento
  • Interpretação IV | Cinema (Filmagens) ​

Todos os pedidos de informação e de inscrição devem ser endereçados para amartes.geral@gmail.com.

Seminário Internacional de Práticas de Arquivo em Artes Performativas

Este Seminário pretende analisar e debater as práticas de arquivo em artes performativas, considerando simultaneamente:

  1. os diversos contextos e ocorrências disciplinares (Teatro, Dança, Performance, Música);
  2. as resistências e as possibilidades de constituição do arquivo na conjuntura tecnológica e mediatizada da atualidade;
  3. as dinâmicas que se estabelecem entre o arquivo documentado/documentável e as práticas contemporâneas de criação e corporização da memória.

Será dada especial atenção às diversas tecnologias de inscrição (Derrida) que determinam a constituição do arquivo, analisando as metodologias e práticas de arquivo que nas últimas décadas vêm sendo aplicadas em diversas iniciativas documentais, tanto nacionais como internacionais. Neste sentido, além de incluir palestras propondo uma reflexão mais transversal sobre as questões teóricas e conceptuais colocadas pela dinâmica entre o arquivo e o reportório (Diana Taylor), o seminário contempla a apresentação, descrição e análise de casos concretos, dando conta das possibilidades e das limitações na constituição de um arquivo em artes performativas. As tecnologias e as práticas de arquivo são também responsáveis pela estrutura e pela própria produção dos factos e dos acontecimentos arquivados, nomeadamente âmbito da contingência reconhecida às artes performativas.

O evento decorrerá no Teatro Académico de Gil Vicente (dia 16 de novembro) e no Teatro Nacinal de São João/Mosteiro São Bento da Vitória (17 e 18 de novembro). Cada um dos dias abre com uma conferência plenária, seguindo-se a apresentação, análise e debate de casos nacionais e internacionais.

O Seminário inclui a realização de dois workshops, respetivamente sobre "Dança, Memória, Arquivo" e “Documentação e Indexação em Artes Performativas. Numa segunda fase será publicada uma monografia com uma seleção de textos apresentados, documentando o debate e inscrevendo-o a seu modo no espaço público, junto da comunidade de criadores, investigadores, agentes e instituições do meio artístico.

Esta é uma iniciativa promovida pelo Centro de Estudos Interdisciplinares do Séc. XX (CEIS20/UC), pelo Instituto de História da Arte (IHA/Nova), pela Fundação GDA, pelo Teatro Académico de Gil Vicente e pelo Teatro Nacional São João | Centro de Documentação MSBV.
 

Programa Completo

clique aqui para aceder

Conferencistas

clique aqui para aceder

Formulário de Inscrições

até 12 de novembro

clique aqui para aceder

Valores para Cooperadores GDA

  • Inscrição Seminário: €25
  • Inscrição Workshop 1: €5 (limite de 40 inscrições)
  • Inscrição Workshop 2: €5 (limite de 40 inscrições)
  • Inscrição Programa completo (seminário, workshops e envio de livro de atas): €40
  • Livro de Atas: €16

Mais informações

clique aqui para aceder

Contactos

TAGV
Praça da República, 3000-343
Coimbra, Portugal
Tel.: 239 855 630
http://www.tagv.pt

Workshop sobre a técnica Sensact com Ronni Stuart

Ronni Stuart, co-Directora do programa profissional de formação de atores no Purchase College, ensina no departamento de teatro da Dartmouth College e na Yale School of Drama.

Viveu e ensinou dez anos na Europa, tendo criado uma técnica especializada de formação de atores conhecida como Sensact. Esta técnica ensina os atores a aceder à informação armazenada na consciência sensorial dos seus corpos para ser depois utilizada na construção de uma personagem. Sensact é uma técnica de consciência corporal – através de exercícios físicos de respiração e imaginação, o ator começa a descobrir rapidamente os bloqueios que afetam a expressão criativa.

Ao contrário de outros métodos centrados numa análise intelectual da personagem e da cena, esta técnica incorpora movimento, arquétipos psicológicos e análise da energia. É uma técnica que reabitua o corpo a funcionar como um veículo emocional, mental, espiritual e físico da expressão individual.
 

Datas: 30 de outubro a 3 de novembro de 2017
Horário: das 10h às 13h e das 14h às 17h
Duração: 25 horas
Valor da Inscrição: € 250
Cooperadores da GDA: € 125 (máximo 11)
Inscrição como cooperador da GDA: pagamento único – €25
 

Informações e Inscrições
ACT – Escola de Actores
21 301 01 68 / 93 785 25 55
workshop@act-escoladeactores.com
www.act-escoladeactores.com

MODE’15 – Novos Procedimentos

A edição deste ano do Programa MODE’15 terminou. Esta foi a primeira edição do MODE integrada no plano de atividades da Fundação GDA, o que implica alterações nas rotinas de pagamento dos valores concedidos, nomeadamente no que concerne ao preenchimento de recibos.

Assim, quem tenha valores a receber deverá observar os exemplos abaixo indicados no preenchimento da respetiva fatura-recibo ou fatura:

1. Em caso de emissão de Fatura- Recibo (antigos recibos verdes)

Nota importante: estas transações não estão abrangidas pelo artigo 9.º do Código do IVA)

1.1. Atividade exercida: na área artística ou outros prestadores serviços
1.2. Descrição: Programa MODE 2015
1.3. Regime do IVA, em alternativa:

1.3.1. Liquida IVA: taxa 23%; IRS: taxa 25% sobre 100% (clique aqui para abrir uma imagem exemplificativa)

1.3.2. Não liquida IVA: regime de isenção art.º 53.º; IRS: dispensa de retenção – art.º 101.º B n.º 1 al a) e b) do CIRS (clique aqui para abrir uma imagem exemplificativa)

2. Em caso de emissão de Fatura (exerce atividade para uma entidade coletiva):

2.1. Atividade exercida: na área artística ou outros serviços;
2.2. Descrição: Programa MODE’15
2.3. IVA: taxa 23%
2.4. Não há retenção de IRC;

Os valores concedidos na presente edição estarão em pagamento até 30 de outubro de 2019. O período de processamento dos pagamentos decorre entre janeiro e novembro de cada ano.

O Programa MODE constitui-se como um incentivo à produção musical e à correspondente declaração de repertório.

O Programa MODE’15 incidiu sobre as obras musicais editadas comercialmente pela primeira vez em Portugal e durante o ano de 2015. Foi dirigido aos artistas que tenham declarado junto da GDA a respetiva participação na gravação de obras referenciadas.

O valor global dos incentivos a atribuir no âmbito do programa MODE’15 foi de €200.000,00 (duzentos mil euros), repartidos da seguinte forma:

  • O montante de €40.000,00 (quarenta mil euros) em partes iguais pelos músicos Executantes;
  • O montante de €160.000,00 (cento e sessenta mil euros) pelo universo das obras discográficas referenciadas, destinado aos músicos Intérpretes.

Congratulamo-nos pela adesão de todos os artistas que participaram no MODE’15, uma iniciativa da Fundação GDA.

Fundação GDA lança Catálogo das Edições Fonográficas de Intérprete

Uma década de iniciativas da Fundação GDA dedicadas a apoiar a criação musical, desde a promoção dos seus concursos de apoio à Edição Fonográfica de Intérprete, aos apoios ao prémio Jovens Músicos e outros apoios, justificam a apresentação do projeto do Catálogo das Edições Fonográficas de intérprete. Um projeto que pretende refletir o trabalho que tem sido desenvolvido pela Fundação GDA e que levou à criação de várias dezenas de obras de um número muito significativo de artistas e grupos nacionais.

A coordenação deste projeto foi entregue ao jornalista e consultor musical Nuno Galopim, que fez um trabalho rigoroso de recolha de informação. A dimensão do espólio existente ditou que o Catálogo seja apresentado ao público em duas fases e, ainda, que a informação constante do catálogo seja sistematicamente atualizada à medida que novas obras forem sendo criadas e editadas.

Assim, no próximo dia 23 de outubro, será feita a apresentação da 1.ª fase do Catálogo, que nesta fase será disponibilizado exclusivamente online, no site da Fundação GDA. Serão apresentadas várias informações sobre as obras e os artistas apoiados e, ainda, uma “mostra ilustrativa” de 20 fonogramas (amostras até 30'), representativa do conjunto das edições fonográficas e exemplificativa da diversidade de estilos musicais, o grau de notoriedade e o momento da carreira dos artistas envolvidos nos apoios. Na 2.ª fase, prevista para 2018, será feito o lançamento de um livro e de um CD. 

O Catálogo das Edições Fonográficas de Intérprete materializa o trabalho que tem vindo a ser prosseguido pela Fundação GDA de favorecimento à comunidade artística, à diversidade e à participação cultural.

Novo Cartão de Cooperador GDA

Considerando a necessidade de proceder à renovação dos cartões dos cooperadores, a GDA criou um novo cartão de identificação em PVC, incorporando um QRCode, para acesso rápido ao site da GDA, e uma banda magnética.

Para além da versatilidade e adaptabilidade às novas tecnologias, ampliando também a durabilidade e a resistência do anterior modo de identificação, este cartão pretende facilitar a identificação do titular e garantir a segurança dos seus dados pessoais, assegurando a natureza pessoal e intransmissível de cada cartão.

A sua conceção visa ainda permitir um melhor acesso aos serviços, produtos e soluções oferecidos aos Cooperadores da GDA pela Fundação GDA e pelos parceiros dos vários protocolos existentes. Por isso, em conjunto com o novo cartão está também a ser distribuída uma brochura que identifica o conjunto dos protocolos e serviços existentes à disposição dos cooperadores da GDA, assim como benefícios e vantagens que têm vindo a ser proporcionados, no âmbito da atividade desenvolvida pela Fundação GDA.

Para além dos benefícios previstos, acreditamos tratar-se de uma iniciativa que permitirá consolidar e expandir a identidade da GDA e da Fundação GDA, assim como dos seus membros.

Clique aqui para consultar o Guia de Protocolos e Serviços de Apoio da Fundação GDA

GDA leva a Beja rastreio nacional da voz artística

O Rastreio Nacional da Voz Artística vai ter no distrito de Beja a
sua próxima etapa. Este rastreio resulta de uma iniciativa da GDA –
Gestão dos Direitos dos Artistas (a entidade que em Portugal gere os
direitos de propriedade intelectual de músicos, atores e bailarinos) em
parceria com o Ministério da Saúde e o Centro Hospitalar Lisboa
Ocidental, cuja Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz se tem distinguido
como o principal ponto do Serviço Nacional de Saúde onde são prestados
cuidados de saúde diferenciados na área da voz a artistas portugueses.

Este rastreio – dirigido à comunidade
artística mas aberto a toda a população – terá em lugar em Beja, no
Centro de Saúde Beja 1 (Rua D. José do Patrocínio Dias), na sexta-feira
23 de junho e sábado 24, entre as 9:00 e as 18:00
. A população
poderá inscrever-se no centro de Saúde e os artistas poderão fazê-lo
também na GDA. Quem passar por lá, havendo vaga, será atendido.

“Este rastreio nacional é uma forma de chamar a atenção dos
cantores e dos atores portugueses para os cuidados regulares que devem
ter com o seu aparelho vocal: a exigência permanente a que a voz
profissional está sujeita desenvolve algumas patologias que, se não
forem detetadas cedo e corrigidas, comprometem a prazo a qualidade do
desempenho artístico”, afirma Clara Capucho, a cirurgiã
otorrinolaringologista responsável pelo rastreio da GDA (ver anexo).

“Para além de cantores e atores, é crucial para a saúde vocal dos
portugueses que todas as pessoas, regularmente, façam um exame às suas
cordas vocais. É isso que permite fazer o diagnóstico precoce de várias
doenças, entre as quais o cancro da laringe”, afirma Clara Capucho. “Há
muitos profissionais da voz como professores, jornalistas, advogados,
políticos ou padres, entre muitos outros, que têm todo o interesse em
verificar a saúde do seu aparelho vocal”.

“A Fundação GDA tem sido uma das organizações que, em Portugal,
mais consistentemente tem promovido uma cultura de saúde da voz”, afirma
por seu turno Luís Sampaio, vice-presidente da GDA – Gestão dos
Direitos dos Artistas, que acompanha o rastreio. “Para além das
estruturas de prevenção e diagnóstico precoce que temos dinamizado, a
GDA tem tido igualmente um papel importante no apoio e acompanhamento de
casos críticos graves de alguns artistas”.

Este Rastreio Nacional da Voz Artística – anunciado a 16 de
abril, Dia Mundial da Voz, no Teatro Nacional D. Maria II – será feito
pelo menos uma vez por ano em todos os distritos e regiões autónomas,
assegurando desta forma a possibilidade de se fazer o diagnóstico
precoce de várias doenças típicas dos profissionais da voz. Serão muitas
centenas de exames em cidades e regiões onde, até à data, os artistas
lá residentes não tinham acesso a eles. Antes de Beja, o rastreio já
passou por centros de saúde dos distritos de Vila Real e de Bragança.

Clique aqui para fazer a sua inscrição no rastreio nacional da voz no Centro de Saúde de Beja

Rastreios da voz gratuitos de 10 a 13 de abril

A GDA e a Fundação GDA convidam todos os seus cooperadores a juntar-se às comemorações do Dia Mundial da Voz 2017. Como é habitual, a primeira atividade que irá celebrar o Dia Mundial da Voz será o rastreio gratuito às pessoas que se desloquem ao Hospital Egas Moniz a partir de dia 10 de abril.

Os dias 10 e 11 de abril serão dedicados aos rastreios da voz de guias, intérpretes e tradutores. No dia 12 de abril será a vez dos fumadores e o dia 13 será dedicado aos profissionais da voz como os atores e cantores. Nesse dia haverá também pequenas atuações artísticas apresentadas por alguns dos mais conhecidos cantores e atores portugueses.

Dr.ª Clara Capucho, cirurgiã otorrinolaringologista e consultora da voz da Fundação GDA, afirma :“É muito importante para a saúde vocal dos portugueses que as pessoas, regularmente, façam um exame às suas cordas vocais. É isso que permite fazer o diagnóstico precoce de várias doenças, entre as quais o cancro da laringe”.


Para marcações ou mais informações contactar:

E-mail: comunicacao@gda.pt
Tel: 218 411 650

Curtas-metragens

Programa de apoio à produção de curtas-metragens de ficção nacionais, tendo em vista promover e profissionalizar o trabalho realizado por artistas intérpretes nestas obras, favorecendo a divulgação e desenvolvimento da sua carreira profissional.