Fundo de Solidariedade com a Cultura abre nova fase de candidaturas

Na primeira fase de candidaturas, que decorreu entre o dia 19 e 30 de outubro, foram submetidos 1942 pedidos de apoio, onde se incluem 1057 artistas, 215 técnicos e 171 estruturas artísticas, entre outros profissionais. A maioria das candidaturas foram entregues por profissionais das artes performativas, mais especificamente por aqueles que trabalham no meio da música.

O Fundo de Solidariedade com a Cultura, um trabalho conjunto de quatro entidades (Audiogest, GEDIPE, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e GDA) é uma iniciativa que pretende apoiar financeiramente todos os profissionais que compõem o meio cultural, cuja subsistência tenha sido afetada pela paralisação do setor, causada pela atual crise pandémica.

A angariação de donativos para o Fundo tornou possível a reabertura das candidaturas, desta vez dirigida exclusivamente à Linha de Apoio Geral, sendo que os profissionais que já se candidataram a qualquer uma das linhas de apoio na primeira fase, não poderão apresentar uma nova candidatura.

As candidaturas à Linha de Apoio Geral do Fundo reabrem a 2 de dezembro e decorrem até dia 11 de dezembro, no site do Fundo. A esta linha podem concorrer todos os artistas, outros profissionais liberais independentes, empresários em nome individual, e trabalhadores por conta de outrem em situação de desemprego por causa não imputável ao trabalhador após o dia 20 de fevereiro de 2020, que desempenhem funções artísticas, técnicas, técnico-artísticas, de gestão e demais funções de suporte nas seguintes áreas de atividade:  artes performativas; artes visuais; bibliotecas e arquivos; cinema e audiovisual; literatura, livro e edição; museus e património; música). 

Até à data, esta causa já recebeu vários contributos, que se materializaram em donativos recebidos de pessoas e entidades – como a produtora Sons em Trânsito, a Companhia João Garcia Miguel, a marca de joalharia Portugal Jewels, o Município de Torres Novas e de Ílhavo, o Teatro Nacional D. Maria II, o Teatro das Figuras, entre outros – e em apoios por parte dos órgãos de comunicação social.

Para que possa manter a sua atividade e chegar a um maior número de profissionais, cumprindo verdadeira e plenamente a sua missão de apoio a todo o tecido cultural português, o Fundo continua a aceitar donativos, de forma a poder aumentar a verba disponível para a atribuição de apoios.

26 projetos apoiados na 2.ª fase do Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete 2020

Entre as 313 candidaturas admitidas a concurso na segunda fase do Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete, o júri independente constituído por Luís Tinoco, Mário Lopes e Rui Miguel Abreu, deliberou conceder apoio a 26 projetos.

Este concurso, que se realiza em duas fases, visa apoiar projetos de edição fonográfica de intérprete. Os apoios são destinados a suportar os custos relacionados com a gravação e produção de novas obras fonográficas.

Através do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete, a Fundação GDA pretende dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

Este segunda fase do apoio acorreu entre 7 e 25 de setembro, tendo sido atribuídos apoios num valor total de € 125.128,76. A primeira fase decorreu em março tendo sido distribuídos apoios num montante de € 147.243, por 30 projetos selecionados. A edição de 2020 apoiou nas suas duas fases um total de 56 projetos, envolvendo 332 músicos.

Uma análise dos dados permite-nos constatar que os 26 projetos apoiados se distribuem pelos seguintes géneros musicais: Clássica – 6; Eletrónica – 2; Hip-Hop – 4; Jazz – 4; Pop/Rock – 2; Tradicional / Popular – 1; Soul / Funk – 2, sendo os restantes 5 de outros géneros.

No que diz respeito à distribuição dos projetos por localização geográfica, 16 são oriundos da Região de Lisboa e Vale do Tejo, 4 do Norte, 5 do Centro, 1 do Algarve.


[bg_collapse view=”button-orange” color=”#f0ab00″ expand_text=”Consulte a lista de projetos apoiados” collapse_text=”Fechar a lista” ]

4647_FNG_2F_2020        André Filipe Martins de Carvalho

4649_FNG_2F_2020        Nuno Azevedo Ferreira da Rocha

4655_FNG_2F_2020        Roberto David Fernandes Afonso

4660_FNG_2F_2020        Ricardo Nuno Futre Pinheiro

4662_FNG_2F_2020        Vasco Fabiao Mendonca

4671_FNG_2F_2020        Daniel de Deus Lopes de Freitas

4704_FNG_2F_2020        Saulo Ribeiro Giovannini

4707_FNG_2F_2020        André Abel Fonseca Magalhães Ferreira

4726_FNG_2F_2020        Joana Sá

4743_FNG_2F_2020        João Maria Barral Coutinho de Lencastre

4750_FNG_2F_2020        Monika Duarte Streitová

4832_FNG_2F_2020        João Pedro de Matos Mortágua

4843_FNG_2F_2020        David Bruno dos Santos Besteiro

4854_FNG_2F_2020        David Estevas Pessoa

4862_FNG_2F_2020        Joana Luís Nogueira Amorim

4891_FNG_2F_2020        Rafael Luís Cardoso Correia

4955_FNG_2F_2020        Vasco Manuel Paiva de Abreu Trigo de Negreiros

4985_FNG_2F_2020        João Pedro Castelo Baptista Coelho

4991_FNG_2F_2020        João Paulo Figueiredo Daniel

5017_FNG_2F_2020        Manuel Lopes Andrade

5020_FNG_2F_2020        Miguel Sebastião Silva Nicolau

5031_FNG_2F_2020        Ana Maria Semedo Rosario

5044_FNG_2F_2020        maura elisabete magarinhos

5073_FNG_2F_2020        João Henrique Pereira Branco

5081_FNG_2F_2020        André David Moreira de Matos

5088_FNG_2F_2020        Bernardo da Quinta Mizrahi

[/bg_collapse]


[bg_collapse view=”button-orange” color=”#f0ab00″ expand_text=”Suplentes” collapse_text=”Fechar a lista” ]

5009_FNG_2F_2020        Luís Alberto Teixeira Bittencourt

4638_FNG_2F_2020        Maria Inês Marques Guedes Borges Coutinho

5075_FNG_2F_2020        Antonio Rui Gomes de Carvalho

4915_FNG_2F_2020        Paulo Pinto Pereira de Barros

[/bg_collapse]


 

Segunda edição do apoio Cartão de Compras decorre entre 20 e 27 de novembro

Aquando da primeira vaga da pandemia e integrado num conjunto mais amplo de medidas que compõem o Plano de Emergência de Apoio a Artistas – AARTE, a GDA lançou o Apoio Cartão de Compras destinado aos cooperadores mais afetados pela crise.

Atendendo a que a segunda vaga pandémica está a obrigar a novos condicionamentos e tem repercussões diretas sobre as fontes de rendimento dos artistas, a direção da GDA decidiu lançar uma segunda edição do Apoio Cartão de compras, disponibilizando para tal um montante global de € 200.000 (duzentos mil euros), maioritariamente proveniente do fundo cultural originado na cobrança da cópia privada.

As candidaturas a esta nova edição do Apoio Cartão de Compras decorrem a partir das 00h00 do dia 20 de novembro, devendo os cooperadores interessados preencher um formulário, disponível aqui.

Aos artistas cooperadores apoiados, será enviado um cartão de compras de bens essenciais, designado Cartão Dá da Sonae, num valor compreendido entre os € 125,00 (cento e vinte e cinco euros) e os € 200,00 (duzentos euros).

 

PARA SABER MAIS CONSULTE

Perguntas Frequentes

Regulamento do Apoio 

Perfumes & Companhia contribui para o Fundo de Solidariedade com a Cultura

A campanha lançada pela Perfumes & Companhia irá decorrer entre os dias 1 e 31 de outubro e a sua mecânica é simples: por cada compra de um perfume em qualquer uma das suas lojas, e mediante a apresentação do código de um dos artistas associados à campanha, a empresa portuguesa irá doar 1€ para o Fundo.

O êxito desta campanha assenta na participação dos artistas enquanto promotores da mesma junto dos seus públicos. Os artistas interessados em participar deverão registar-se através do formulário disponibilizado pela Perfumes & Companhia, aqui, recebendo um código pessoal que podem partilhar nas suas redes sociais.

Os seus seguidores que utilizem esse código na compra de um perfume na Perfumes & Companhia, estarão a contribuir automaticamente com 1€ para o Fundo de Solidariedade com a Cultura.

Criado pela GDA, pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, pela Audiogest e pela GEDIPE, com o intuito de apoiar financeiramente todos os profissionais do setor cultural afetados pelos efeitos da presente crise pandémica, o Fundo de Solidariedade com a Cultura procura chegar a todos os agentes que compõem o tecido cultural português, incluindo aqueles que, por vezes, não se enquadram nos programas de apoio à cultura em vigor.

Ainda que as quatro entidades instituidoras do Fundo o tenham dotado com um total de 1,35 milhões de euros, todos os contributos que permitam reforçar esse montante serão uma ajuda importante para atenuar as necessidades dos profissionais da cultura em situações financeiramente debilitadas. O Fundo é, assim, aberto a todos quantos queiram contribuir, sejam pessoas, empresas ou outras entidades, através de transferência bancária (PT50 0018 0000 0301 5822 0015 5) ou MBWay (918 889 900).

Candidaturas ao Fundo de Solidariedade com a Cultura encerraram no dia 30 de outubro

Ao longo desta fase, foram submetidas mais de 1900 candidaturas a esta iniciativa destinada a apoiar todo o universo de profissionais que trabalham em atividades artísticas e/ou culturais.

O Fundo de Solidariedade com a Cultura, criado pela GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas, pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, pela Audiogest e pela GEDIPE, foi concebido com o intuito de contribuir para a mitigação dos efeitos da atual situação pandémica, no tecido cultural nacional.

A comunicação dos resultados será feita via email, 20 dias úteis após a data de encerramento das candidaturas. Não obstante, o Fundo de Solidariedade com a Cultura continua a aceitar donativos que aumentem a verba disponível para apoios, e como tal, a capacidade de auxiliar o maior e mais diverso número de profissionais.

Caso se verifique a existência de recursos no Fundo, nomeadamente através de novos donativos que venham a ser efetuados, as candidaturas voltarão a reabrir.

Espetáculos de teatro e dança

Programa de apoio à criação de espetáculos de teatro, dança e cruzamentos disciplinares, promovendo oportunidades para o desenvolvimento da atividade profissional de atores e bailarinos.