Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA de volta ao formato presencial

O Teatro da Trindade, em Lisboa, voltará a ser o palco do Prémio Atores de Cinema na noite de 7 de dezembro. Almeno Gonçalves, Luísa Cruz e Teresa Faria são os jurados da edição deste ano. Durante o dia decorrerão as “Jornadas para o Ator”, destinadas a aproximar os jovens atores do mundo do audiovisual. Haverá uma sessão #makethemost dedicada à partilha de conhecimento sobre formas de acesso aos fundos europeus para a cultura.

O Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA está de regresso ao formato presencial, depois de um ano de interrupção devido à pandemia da Covid-19. Para além dos artistas que irão ser premiados este ano, será também homenageado o trabalho dos nove atores e atrizes galardoados remotamente no ano passado. A XIV edição deste prémio que presta homenagem pública ao trabalho de interpretação dos atores e atrizes portuguesas – e cujos júris anuais são exclusivamente compostos por atores – terá lugar no dia 7 de dezembro no Teatro da Trindade, em Lisboa.

A cerimónia será antecedida pelas “Jornadas para o Ator”, composta por ações de aproximação ao mundo audiovisual e por uma sessão da iniciativa #makethemost – Fundos Europeus para as Artes e a Cultura, explicando como é que os atores, realizadores e produtores se podem candidatar aos apoios disponíveis.

“Este ano regressamos felizmente à celebração presencial, sinal de que estamos a voltar à normalidade e à retoma das iniciativas culturais já com público”, afirma Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA. “Fazemos questão de homenagear, não apenas os premiados desta edição, mas também os que no último ano não tiveram a oportunidade de serem honrados numa cerimónia pública”. No ano passado, não tendo a possibilidade de realizar a cerimónia de entrega de prémios presencialmente, a Fundação GDA decidiu atribuir três prémios por cada categoria, ao invés de um, como é habitual.

“A valorização do trabalho dos atores portugueses é tanto mais importante quanto o cinema português que tem, nos últimos anos, obtido um reconhecimento internacional cada vez maior da sua qualidade”, afirma Mário Carneiro. “Depois de prémios importantes para filmes em festivais como Veneza, Locarno, Hamburgo, San Sebastian, Chicago ou Tóquio, entre outros, será agora a vez da GDA distinguir especificamente o trabalho de atores que neles participam”.

O Prémio Atores de Cinema da Fundação GDA compreende três categorias: Melhor Ator/Atriz Principal, Melhor Ator/Atriz Secundário(a) e Novo Talento, às quais correspondem prémios pecuniários no valor de €3.000, €2.000 e €1.000, respetivamente. Este ano a cerimónia de entrega dos prémios será apresentada pelo ator Pedro Inês.

Um dos traços distintivos deste prémio é tratar-se de um reconhecimento entre pares: são prémios de interpretação atribuídos a atores por atores. Almeno Gonçalves, Luísa Cruz e Teresa Faria são os jurados que integram o painel desta edição, cabendo-lhes avaliar a interpretação dos colegas nas obras analisadas: longas-metragens portuguesas, de ficção, estreadas comercialmente em sala entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano de 2020.

“Encontros com a experiência” de atores e realizadores

Desde 2016, esta iniciativa não se esgota na cerimónia de entrega dos galardões. Tal como nas edições presenciais anteriores, será antecedida pelas “Jornadas para o Ator”, que consistem num conjunto de ações dirigidas ao trabalho dos jovens atores e ao início das suas carreiras, reforçando a sua formação e conhecimento e facilitando a sua aproximação aos universos do cinema e da televisão, designadamente através do contacto com realizadores e com produtores.

As jornadas iniciam-se com duas mesas redondas em simultâneo: uma orientada por atores – Alexandra Lencastre, Ângela Pinto e Virgílio Castelo – e outra por realizadores – Cláudia Varejão, João Maia e Margarida Gil. Nesses “Encontros com a Experiência” os realizadores e os atores com vários anos de experiência irão partilhar o seu conhecimento do mundo do cinema e da televisão com jovens artistas e recém-licenciados da área do teatro.

Aproximar artistas dos instrumentos de financiamento europeu

Este ano, o Prémio Atores de Cinema contará também com uma sessão do #makethemost, iniciativa que vimos igualmente suspensa pela pandemia. O #makethemost visa facilitar o acesso aos fundos europeus e proporcionar motivação, conhecimento e a capacidade de detetar oportunidades de financiamento para projetos artísticos e culturais.

A moderação da sessão será da responsabilidade de Francisco Cipriano, que tem vindo a desempenhar o papel de consultor da Fundação GDA nesta matéria e cuja vida profissional está ligada aos instrumentos de apoio a políticas públicas, sobretudo no âmbito do desenvolvimento regional e da política de coesão.

Este encontro inclui uma apresentação relativa à vertente Media do programa Europeu “Europa Criativa”, a cargo de Susana Costa Pereira, Coordenadora Executiva do Centro de Informação Europa Criativa e Responsável pela Vertente MEDIA e a apresentação de três projetos de sucesso aprovados no âmbito do MEDIA – a série televisiva Auga Seca e os festivais de cinema IndieLisboa e Curtas de Vila do Conde. No fim da sessão haverá ainda espaço para interação com os participantes fomentado o diálogo e a troca de experiências e potenciando novas ideias e projetos.

“Esta é uma ocasião para troca de experiências e para a apresentação de casos reais, permitindo discutir os processos necessários para concretização de projetos no terreno e fomentando novas ideias que conduzam a mais oportunidades de financiamento para o setor”, afirma Mário Carneiro. “Esta sessão do #makethemost pode ser também uma oportunidade para os artistas que, devido à pandemia da Covid-19, foram forçados a interromper a sua atividade artística, recorrerem agora a financiamentos europeus para retomarem as suas atividades”. 

 

Pode consultar o programa completo aqui.