Projeto #makethemost terá mais duas sessões em 2018

Depois de a primeira sessão ter esgotado a lotação, o projeto #makethemost terá mais duas sessões até ao final do ano. A próxima será já a 17 de setembro e a seguinte a 19 de novembro.

A lotação para a primeira edição do projeto #makethemost (Fundos Europeus para as Artes e a Cultura), que decorreu dia 2 de julho, no espaço do Pólo das gaivotas, esgotou poucos dias após o anúncio público da sua realização. Entretanto, quem ainda quiser saber como tirar o máximo proveito dos fundos Europeus para projetos culturais, poderá inscrever-se numa das sessões que já estão confirmadas até ao final do ano: a próxima será já no dia 17 de setembro, nas instalações da GDA em Lisboa. A seguinte, a 19 de novembro no espaço da Culturgest.

Esta iniciativa promovida pela Fundação GDA, com produção da Mapa das Ideias e A Reserva, visa aproximar a comunidade artística portuguesa dos fundos europeus e tem como objetivo motivar os artistas e transmitir-lhes conhecimento de como aproveitar melhor os fundos europeus para os seus projetos.

O #makethemost assenta na realização de sessões informais, que pretendem fomentar o diálogo e a troca de experiências, facilitando o acesso à informação sobre os financiamentos da União Europeia. Tudo isso enquadrado num ambiente informal de tertúlia ao final da tarde.

A sessão de 17 de setembro centra-se no Programa Erasmus+, Ação-chave 2 (KA2) – Cooperação para a inovação e o intercâmbio de boas práticas (Parcerias Estratégicas), em especial no aviso que atualmente se encontra a decorrer “Parcerias estratégicas no domínio da juventude”. 

“O objetivo desta sessão é apresentar as oportunidades de financiamento neste programa”, explica Francisco Cipriano, o mentor da iniciativa e consultor da Fundação GDA para a área dos fundos europeus. Para tal, serão dados a conhecer projetos ganhadores neste domínio, o Arts in Action da Pr'Animação – Associação de Animação Cultura – e o BeMore, constituído por uma parceria que envolve os municípios de Azambuja, de Moya (Espanha, Canarias) e de Castel Bolognese (Itália).

O projeto #makethemost surgiu em 2018, na sequência do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos dois anos, como uma das respostas da Fundação GDA à necessidade de criar mecanismos e metodologias para aprofundar a capacidade de relacionamento do setor artístico nacional com este universo. Este projeto não se ficará pelas três sessões de 2018, estando prevista a realização de mais seis sessões no ano seguinte, em diversas regiões do país.

“Com esta iniciativa, a Fundação GDA quer assumir um papel de catalisador, mediador e facilitador dos elementos que proporcionem uma maior fluidez na informação sobre programas comunitários dos quais os artistas possam beneficiar”, diz Mário Carneiro, diretor-geral da Fundação GDA.

Clicar aqui para saber mais sobre a 2.ª sessão