A BoCA Summer School está de volta com condições especiais para cooperadores da GDA

A BoCA Summer School está de volta e conta, à semelhança de anos anteriores, com o apoio da Fundação GDA. Esta edição decorre entre 26 de agosto e 2 de outubro e é composta por cinco workshops de teatro, dança, performance, artes visuais e cinema, oferecendo condições especiais aos artistas cooperadores da GDA para a frequência das ações.

A BoCA Summer School está de volta para cinco workshops com artistas nacionais e internacionais, de diferentes territórios artísticos, a acontecer em vários espaços culturais da cidade de Lisboa (no MAAT, Centro Cultural de Belém, Teatro Nacional D. Maria II) e num espaço natural (a Floresta de Monsanto). Tal como em edições anteriores, esta edição conta com o apoio da Fundação GDA.

Este ano, a programação contempla um workshop de música e arte sonora pelo artista transdisciplinar Jonathan Uliel Saldanha; um workshop de performance e artes visuais por uma das mais prestigiadas artistas andaluzas, Pilar Albarracín; um workshop de dança e performance com Mariana Tengner, Gustavo Ciríaco e Pedro Ramos; um workshop de teatro com o coletivo espanhol El Conde de Torrefiel; e outro de performance e artes visuais com a emblemática artista francesa ORLAN. A programação pode ser consultada abaixo.

Para mais informações e inscrições, consulte o site oficial da BoCA Bienal.

 

1. JONATHAN ULIEL SALDANHA (Portugal)

Área: Música e arte sonora

Datas: 26 – 27 agosto / Centro Cultural de Belém

2. PILAR ALBARRACÍN (Espanha)

Área: Performance e artes visuais

Datas: 9 – 10 setembro / MAAT

3. MARIANA TENGNER BARROS, GUSTAVO CIRÍACO e PEDRO RAMOS (Portugal)

Área: Dança e performance

Datas: 17 e 18 setembro / Parque Florestal de Monsanto

4. EL CONDE DE TORREFIEL (Espanha)

Área: Teatro

Datas: 19 – 22 setembro / Teatro Nacional D. Maria II

5. ORLAN (França)

Área: Performance

Datas: 30 setembro, 1 e 2 outubro / MAAT

Ação: Talk com ORLAN

Data: 30 setembro, 19h / MAAT, entrada livre

30 projetos apoiados através do Concurso de Apoio a Curtas-Metragens 2022 da Fundação GDA

A Fundação GDA atribuiu um total de 200.000,00 € (duzentos mil euros) no âmbito da edição de 2022 do Concurso de Apoio a Curtas-metragens, tendo selecionado para apoio 30 projetos num total de 84 candidaturas admitidas.

Este programa tem como principal propósito estimular a contratação de artistas intérpretes profissionais para produções de curtas-metragens de ficção nacional, tendo em vista promover e profissionalizar o trabalho realizado por atores que participam nestas obras, favorecendo a divulgação e desenvolvimento da sua carreira profissional e artística.

No total foram atribuídos apoios correspondentes a um montante global de 200.000,00 € (duzentos mil euros), destinando-se um montante máximo de 7.500,00€ por candidatura. Os apoios concedidos no âmbito deste concurso são atribuídos a título de comparticipação nas despesas ou encargos diretamente relacionados com a participação dos artistas intérpretes nos projetos cinematográficos apresentados.

O júri externo, composto por Luís Salvado, Manuel José Damásio e Marta Fernandes, avaliou 84 candidaturas admitidas, deliberando a atribuição de apoio a 30 projetos.

Lista de projetos apoiados

Paulo Otavio Bezerra Leite

Daniel Soares

Hugo Alexandre Gonçalves da Silva Quintino Magro

Alice Blanco Nascimento

José Augusto Costa Mira Silva

NEWTALKS

Pedro Guilherme Gomes Durão Ramalhete

Nuno Alexandre Costa Baltazar

Maria & Mayer

Promenade

Pedro Rosa Vieira Caldas

André Filipe da Silva de Campos Santos

Pedro Manuel Nobre da Silva Carneiro

Madalena Azevedo Cordeiro Norton Brandão

Take it Easy, LDA

Real Ficção

DIAGONAL BLA, LDA

Filipe Manuel Almeida Penajoia Silva

Francisco Botelho

Helder Filipe da Cunha Faria

Francisca Manuel Simões Paula

Justin Joseph Casimiro Amorim

Virgílio Eduardo de Oliveira Pinto

Tiago Manuel de Melo Bento

Carolina Costa Neves

Rita Mesquita Barbosa

BAM BAM CINEMA, CRL

Omaja

Rui Manuel Sá Ferreira Macedo

João Carreiro Associação Cultural

 

Lista de projetos suplentes

Gonçalo Correia Lopes de Almeida

Henrique Diogo de Sousa Brazão Albuquerque Barroso

Margarida Paias dos Santos Silva

Gonçalo Alexandre Coelho Pina

Tiago Loureiro Siopa

Artistas cooperadores da GDA usufruem de descontos na Faniak, plataforma para a gestão de carreiras musicais

Até ao dia 31 de julho de 2022, artistas de música cooperadores da GDA podem subscrever gratuitamente os serviços da plataforma Faniak, com validade até ao dia 31 de julho de 2023. Para quem que se inscreva após 31 de julho de 2022, poderá usufruir de um desconto de 20%, também com validade até 31 de julho de 2023.

A Faniak, uma plataforma online de prestação de serviços dirigida a artistas de música, disponibiliza várias ferramentas que facilitam tarefas associadas à gestão da carreira musical, tais como a gestão de datas de concertos, escolha das salas mais adequadas, a criação de respostas personalizadas aos fãs, difusão dos conteúdos através das redes sociais e pré-preenchimento dos dados para a declaração de repertório junto da GDA.

Iniciativa da empresa Faniak, esta trata-se da primeira plataforma de inteligência artificial portuguesa a disponibilizar este tipo de serviços. Combina o armazenamento do tipo Google Drive ou Dropbox com um sistema de “pastas inteligentes”, oferecendo a artistas e profissionais de música uma gestão de carreira simples e eficaz, capaz de diminuir o tempo alocado às tarefas administrativas relacionadas com a música em cerca de 60%.

O sistema de “pastas inteligentes” é capaz de recolher toda a informação pública de artistas disponível na internet, organizando-a automaticamente com toda a metainformação. No contexto da música, a metainformação é toda a informação que permite aos motores de busca, como a Google ou a Alexa, sugerir corretamente uma canção, ou aos autores e músicos envolvidos serem identificados e pagos pelas suas criações.

O protocolo agora celebrado com a Fundação GDA pretende oferecer pacotes com benefícios a artistas de música cooperadores da GDA. O principal objetivo dos criadores desta nova ferramenta é que artistas desta área possam poupar recursos de que necessitam para o trabalho criativo”.

Por norma, a inscrição de artistas na plataforma está sujeita a uma subscrição mensal no valor de 9,99€ ou 19,99€, consoante o tipo de utilização pretendido, com um desconto de 20% na opção de pagamento anual.

Com este protocolo, a Faniak oferece descontos para artistas de música cooperadores da GDA, nas seguintes condições:

  • de 100% a quem se inscreva até ao dia 31 de julho de 2022;
  • de 20% a quem se inscreva após 31 de julho de 2022.

Se é artista de música e tem interesse em saber como beneficiar desse desconto, contacte a sua gestora de repertório na GDA.

A plataforma dispõe, ainda, de uma “extensão” que associa o perfil do artista na Faniak à sua conta no Portal GDA, que facilita o pré-preenchimento da declaração de repertório na GDA.

É de salientar que, para receber direitos relativos a uma obra, é obrigatória a declaração de repertório no Portal da GDA. Isto é, a inscrição na Faniak não dispensa a declaração da obra no Portal da GDA. Desta forma, a Faniak não interfere na relação do artista com a GDA, nem esta interfere na relação da Faniak com os artistas que subscreverem o serviço

Para mais informação, consulte o site da Faniak.

Resultados do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete são conhecidos na próxima semana

Devido ao elevado número de candidaturas, o anúncio dos resultados do concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete de 2022 está previsto para o dia 8 de julho.

Este concurso, cuja fase de candidaturas decorreu entre 4 e 29 de abril deste ano, visa apoiar projetos de edição fonográfica de intérprete, atribuindo apoios destinados a suportar os custos relacionados com a gravação e produção de novas obras fonográficas.

Através do Concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete, a Fundação GDA pretende dinamizar o mercado editorial da música portuguesa, a diversidade das expressões musicais e o acesso e usufruto dos cidadãos à criatividade musical.

Devido ao elevado número de candidaturas, o anúncio dos resultados do concurso de Apoio à Edição Fonográfica de Intérprete de 2022 está previsto para o dia 8 de julho.

Teatro O Bando: Curso Intensivo para Atores conta com o apoio da Fundação GDA

Entre os dias 28 de junho e 24 de julho, o Teatro O Bando irá promover um curso intensivo para atores, em regime de residência artística. Esta iniciativa conta com o apoio da Fundação GDA.

“Consciência do Ator em Cena” é uma formação teatral que o Teatro O Bando desenvolve desde 2015, com o intuito de materializar a vontade de partilhar experiências, confrontar conhecimentos e possibilitar reflexões práticas e teóricas sobre um léxico teatral.

A Fundação GDA apoia a edição deste ano proporcionando aos artistas intérpretes participantes uma redução na sua inscrição.

Para os participantes, esta formação representa uma oportunidade única de imersão na linguagem e pensamento singulares que tem vindo a ser maturado por João Brites, fundador e diretor artístico da companhia.

O projeto formativo é da responsabilidade de João Brites, João Neca, Juliana Pinho, Suzana Branco e Rita Brito e terá como artistas formadores convidados: Jorge Salgueiro, compositor musical, Rui Francisco, cenógrafo, arquiteto e Sara Belo, atriz, professora de voz.

Para mais informações sobre a formação, consulte a página oficial ou contacte diretamente a responsável pela formação no Teatro O Bando:

Fundação GDA promove workshop sobre Fundos Europeus no Festival Artes à Vila

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na vila da Batalha, recebe mais uma edição do Festival Artes à Vila, com o qual a Fundação GDA tem vindo a colaborar desde 2018, numa lógica de promover a descentralização e a ligação da música ao património.

Este ano, a Fundação GDA promove um workshop prático centrado na preparação de projetos, preenchimento de formulários e formalização de candidaturas a Fundos Europeus para a Cultura.

O workshop decorrerá no dia 24 de junho, entre as 10h e as 17h, no Auditório da Câmara Municipal da Batalha, e será orientado por Francisco Cipriano, especialista em Fundos Europeus.

Ao facilitar o acesso à informação sobre gestão de projeto e financiamento europeu, a Fundação GDA tem a ambição de incentivar a internacionalização e o desenvolvimento de projetos que reflitam o enorme talento de artistas portugueses.

A entrada é gratuita, no entanto carece de inscrição prévia que deverá ser feita aqui.

Para mais informações consulte o site do Festival Artes à Vila.

Programa PassaporteLisboa’22: workshops gratuitos para Cooperadores da GDA

A 7.ª edição do Programa PassaporteLisboa’22, que conta com o apoio da Fundação GDA, regressa este mês à Fundação Arpad-Szenes Vieira da Silva e as inscrições são limitadas à lotação da sala.

Desde a sua primeira edição, em 2016, o Programa Passaporte, organizado pela Academia Portuguesa de Cinema, promove a internacionalização de artistas portugueses, dando a conhecer o seu talento a reconhecidos casting directors internacionais, num encontro anual em Lisboa.

A 7.ª edição desta iniciativa realiza-se entre 26 e 29 de maio, na Fundação Arpad-Szenes Vieira da Silva, em Lisboa. O programa tem como foco principal os encontros que ocorrem entre artistas participantes, casting directors e convidados internacionais, com a intenção de dar a conhecer o talento de atores e atrizes portugueses na cena internacional. Para além deste aspeto fulcral, o programa assegura ainda um conjunto significativo de workshops e ações de formação de relevo.

Os artistas cooperadores da GDA poderão participar gratuitamente nos workshops, nas condições previstas pela organização, mediante inscrição prévia que deverá ser efetivada através da página do Programa Passaporte.

Para todas as informações sobre o Programa Passaporte, consulte a página oficial.

Máscaras provocam maior desconforto vocal em cantores do que em atores

A GDA acaba de revelar os primeiros resultados de um inquérito realizado a cantores e a atores para avaliar os níveis do desconforto vocal e os efeitos das máscaras anti-Covid-19 na voz dos artistas em Portugal. Secura na voz e inflamação na garganta são as principais queixas.

Nos primeiros meses de 2022 os cantores portugueses queixam-se mais do que os atores de desconforto vocal. Segundo um estudo que esteve em curso na Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, em parceria com a GDA, as principais queixas dos profissionais da voz artística são a secura das cordas vocais e a inflamação da garganta.

Os dados preliminares deste estudo feito a partir de uma amostra de 185 artistas cooperadores da GDA são divulgados neste Dia Mundial da Voz 2022. A responsável científica pelo tratamento e interpretação é Clara Capucho, otorrinolaringologista, coordenadora da Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Segundo a Drª Clara Capucho, médica especializada na voz artística, as queixas registadas são ainda uma consequência de mais de dois anos de pandemia da Covid-19.

“As consequências do uso prolongado e máscaras pelos profissionais da voz continuam a fazer-se sentir”, afirma Clara Capucho. “As máscaras reduzem a abertura normal da boca e, pela própria barreira que constituem, diminuem o teor de oxigénio dentro da cavidade bocal: essa menor oxigenação do aparelho vocal é responsável pela proliferação de fungos e de bactérias que, por serem anaeróbicas, crescem anormalmente sempre que há falta de oxigénio”.

A coordenadora da Unidade de Voz do Hospital Egas Moniz colabora com a GDA na promoção da saúde vocal dos artistas.

“Beber água mais vezes” e “tirar a máscara sempre que possível”

“Os artistas devem esforçar-se por retirar as máscaras sempre que isso não signifique um risco para eles ou para os outros”, afirma Clara Capucho. “Para além disso, devem preocupar-se em beber água mais vezes e hidratar as cordais vocais, uma vez que as máscaras reduzem o teor de humidade da boca e constituem, por si só, uma barreira que faz com que as pessoas bebam água menos vezes por dia”.

Esta semana, no decorrer do Rastreio da Voz Artística que a GDA promove todos os anos por ocasião do Dia Mundial da Voz, Clara Capucho já tinha alertado para os défices de performance de voz que, fruto dos confinamentos impostos pela pandemia da Covid-19, os músicos cantores e os atores portugueses estão a sentir no regresso aos palcos desta primavera.

“Estamos a acompanhar artistas que, entre muitos espetáculos que estão a dar, se debatem com alguns problemas de desempenho da voz”, afirma Clara Capucho. “Os músculos dos aparelhos vocais dos profissionais da voz estiveram inativos durante muito tempo, usaram máscaras durante períodos prolongados e, alguns deles, desenvolveram patologias que têm de ser tratadas e acompanhadas”.

A otorrinolaringologista recorda que é muito importante que os artistas vão ao médico regularmente verificar a saúde do seu aparelho vocal.

A divulgação dos dados preliminares deste estudo são a principal iniciativa com que a GDA irá assinalar o Dia Mundial da Voz 2022, que se celebra hoje, dia 16 de abril. O lema deste dia este ano em Portugal é “Ergue a tua Voz”.

Concurso de Apoio a Artistas Intérpretes em Curtas-Metragens abre a 25 de abril

As candidaturas de Apoio a Artistas Intérpretes em Curtas-Metragens 2022 decorrem, entre 25 de abril e 20 de maio, no Portal do Artista.

Através deste concurso, a Fundação GDA apoia a produção de curtas-metragens portuguesas, devendo o apoio atribuído no âmbito deste programa destinar-se exclusivamente à contratação dos artistas intérpretes profissionais, tendo em vista promover e profissionalizar o trabalho realizado pelos mesmos nestas obras, favorecendo a divulgação e desenvolvimento da sua carreira profissional e artística.

Este ano, o montante total de apoios a distribuir é de €200.000 (duzentos mil euros), sendo que o valor máximo a atribuir divide-se em dois patamares:

a) € 4.500,00 (quatro mil e quinhentos euros) para curtas-metragens que envolvam até 3 artistas que participam em cenas do filme;

b) € 7.500,00 (sete mil e quinhentos euros) para curtas-metragens que envolvam mais de 3 artistas que participam em cenas do filme.

O apoio financeiro é atribuído a título de comparticipação nas despesas ou encargos diretamente relacionados com os artistas intérpretes (atores, bailarinos e músicos) que participam em cenas do filme, nomeadamente cachets, deslocações, estadias e alimentação.

As candidaturas decorrem exclusivamente online, através do preenchimento de um formulário que ficará disponível no Portal do Artista na data de abertura do concurso, a 25 de abril de 2022. Para mais informações, recomenda-se a leitura atenta do Regulamento Geral 2022 de candidatura, do Regulamento Específico deste programa, bem como do Aviso de Abertura deste concurso.