Luis Fernandes

 

Luís Fernandes (Braga, 1981) é músico, artista sonoro e programador cultural. O seu trabalho é desenvolvido paralelamente nas áreas da composição musical, performance e curadoria artística. Possui, desde 2015, grau de Doutor conferido pela Universidade do Porto.
Enquanto músico é elemento fundador da banda peixe : avião, mentor do projecto The Astroboy e Landforms, membro do coletivo La La La Ressonance, dos duos Palmer Eldritch e Quest, com a pianista Joana Gama e do trio Harmonies, com Joana Gama e Ricardo Jacinto. Compôs, com Joana Gama, a peça “At the still point of the turning world” para piano, electrónica e orquestra. Em 2018 desenvolveu o projeto “Speaking of Chance”, explorando aleatoriedade controlada em sistemas de síntese modular juntamente com André Gonçalves e Lloyd Cole. Colaborou em performances ocasionais com Hans-Joachim Roedelius, Rhys Chatham e Toshimaru Nakamura.
O âmbito do seu trabalho alarga-se à composição de música para cinema, vídeo e instalações sendo de destacar o filme Mahjong de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, apresentado nos Festivais de Cannes e Locarno, e a exposição Porto Poetic, de homenagem aos arquitectos Álvaro Siza e Eduardo Souto Moura, na Triennale di Milano com o alto patrocínio do Museum of Modern Art – MoMa.
A sua discografia conta à data, com mais de 40 edições oficiais, e o seu trabalho foi destacado por publicações tão diversas como The Wire, The Arts Desk, Guardian, The Quietus, Les Inrockuptibles, Público e Expresso. Atuou em salas como Culturgest, Centro Cultural de Belém, Casa da Música, Rivoli, em festivais como Paredes de Coura, Sudoeste, NOS Alive, Super Bock Super Rock ou Vodafone Mexefest e, fora de Portugal, em cidades como Nova Iorque, Rio de Janeiro, Berlim, Genebra, St. Ettiene, Groningen, Paris e Edimburgo.
Foi orador convidado na Berklee College of Music – Valencia, Elektra – Festival d’arts numériques – Montreal, Off the page – The Wire, Universidade Católica Portuguesa e Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo.
É director artístico do Festival Semibreve e do gnration, em Braga. Foi curador convidado na Capital Europeia da Cultura 2012 e Bienal de Cerveira 2013 e comissariou trabalhos a, entre outros, Phill Niblock, Mark Fell, Stephan Mathieu, Ryoichi Kurokawa, Tarik Barri, Hans- Joachim Roedelius, Joanie Lemercier, Keith Fullerton Whitman, Sarah Davachi, AGF e Zimoun.